<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

10 dicas de segurança digital para proteger seu website de hackers

Publicado em 12/jan/2017 5:00:00

Combinar várias ferramentas de proteção é essencial para garantir a segurança e desestimular invasores.

10 dicas de segurança digital para proteger seu website de hackers

A busca por informações financeiras, dados pessoais de clientes, causar algum estrago ou mesmo por diversão, são alguns fatores que levam os hackers a invadirem sites corporativos. Assim como na Computação em Nuvem, na proteção de desktops e de dispositivos móveis, ter a certeza de que o website está blindado já limita, em grande parte, a ação dos invasores.

Veja algumas dicas de como aumentar essa barreira:

 

1- Atualização

A cada momento hackers descobrem formas de quebrar os tipos de proteção existente no mercado. As empresas de segurança digital então contra-atacam e criam as defesas necessárias para barrar a invasão. Por isso, é importante manter os softwares atualizados, buscando sempre as últimas versões dos sistemas de proteção, além de manter as barreiras já existentes. Hackers se utilizam de vários tipos de ataque, começando, claro, pelo mais fácil e testando se há algum canal que foi descuidado e ficou aberto para ser invadido.

 

2- Controle de acesso

Se são muitos os colaboradores que gerenciam o website, é necessário que haja uma limitação de acesso por zonas. Não são todas as pessoas que precisam acessar o sistema como um todo. O interessante é que cada um acesse áreas restritas da programação, dependendo da sua função e ações de gerenciamento. Se uma conta é hackeada, o estrago no sistema será bem menor. Uma pessoa responsável pelo conteúdo do site, por exemplo, não precisa mudar o design do portal. Outra que atua com e-commerce, não precisa ter acesso ao gerenciamento do conteúdo.

 

[Whitepaper] Cisco Security Everywhere - como otimizar a segurança corporativa

 

3- Proteção de rede

Além das contas dos colaboradores estarem seguras, é necessário que a rede como um todo também esteja. Especialistas tem sugerido a utilização de um sistema de prevenção de intrusão, que identifica e bloqueia as ameaças à rede. Caso um vírus ou malware seja detectado, o sistema todo para de funcionar. Com esta ferramenta, até mesmo colaboradores que queiram acessar parte da rede que seja restrita, podem ter sua conta bloqueada.

 

4- Firewall de proteção

Instalar um firewall e personalizar as regras sobre como esta ferramenta vai proteger o sistema é fundamental para barrar ações de invasores. Os firewalls têm sido a linha de frente na segurança de rede há mais de 25 anos e ainda sim continuam sendo uma maneira eficaz de proteção. Essa ferramenta monitora o tráfego de rede de entrada e saída e permite ou bloqueia tráfegos específicos de acordo com um conjunto definido de regras de segurança.

 

5- Mais dispositivos

Além de firewalls, existem outros dispositivos de segurança, como criptografia, programas de antivírus ou mesmo uma combinação de ações para criar uma barreira de segurança e dificultar o acesso de pessoas não autorizadas.

 

6- Limitar o upload de arquivos

Hackers que são capazes de fazer upload de arquivos para o site, podem enviar muitos vírus diferentes, danificando, alterando ou apagando informações importantes. Chegando na rede, o vírus ou malware pode até mesmo ser baixado por pessoas que acessam o portal, infectando muitas máquinas antes que o problema seja identificado. Quando há uma limitação de upload, se forma uma grande barreira de proteção.

 

7- Utilizar SSL

Secure Socket Layer é um protocolo web que criptografa a conexão entre o site e qualquer computador que transmite informações para o portal. Ao utilizar o SSL, dados pessoais e de cartões de crédito, por exemplo, se mantém protegidos mesmo durante o tráfego, da máquina do usuário para o servidor da empresa que gerencia o website.

 

8- Backup

Manter o backup atualizado permite restaurar o site caso haja um ataque. Essa representa uma estratégia muito importante para qualquer organização e sempre falamos bastante dela aqui no Canal Comstor.

 

9- Remover o preenchimento automático de formulários

Pode ser uma facilidade para o usuário, mas uma facilidade também para o invasor, uma vez que essas informações ficam armazenadas em algum local do sistema. Se não há esse armazenamento, não existe a possibilidade para o roubo de identidade.

 

10- Código fonte

Não é possível omitir o código fonte do website, por isso, é fundamental que se sigam várias questões de proteção, como as citadas acima, para que o portal esteja fora da mira de invasores.

 

Fontes:

 

https://datafloq.com/read/10-essential-security-secrets-protect-your-website/2424
http://www.cisco.com/c/pt_br/products/security/firewalls/what-is-a-firewall.html

 

Categorias: Segurança, Cibersegurança