<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

10 dicas para otimizar a rede Ethernet da sua empresa

Publicado em 25/ago/2016 5:00:00

Esse tipo de rede evoluiu e agora atende às necessidades das corporações mais exigentes.

10 dicas para otimizar a rede Ethernet da sua empresa

Essencial para qualquer empresa e presente na maioria das residências, a Internet é algo fundamental para a comunicação. No caso das empresas, o acesso eficiente e confiável à informação é muito importante. O motivo é simples: arquivos e montanhas de papéis foram substituídos por computadores que armazenam e gerenciam a informação e o que é melhor, essas informações podem ser acessadas a qualquer lugar e qualquer momento.

Esse armazenamento pode ser feito em rede e com acesso em Nuvem. Com isso, um trabalho pode ser realizado por duas ou mais pessoas que moram em lugares completamente diferentes. E vários trabalhadores de uma empresa podem revisar simultaneamente uma informação disponível online.

A Rede Ethernet, ou seja, a arquitetura de interconexão para redes locais - Rede de Área Local (LAN) - baseada no envio de pacotes define cabeamento e sinais elétricos para a camada física, em formato de pacotes e protocolos para a subcamada de controle de acesso ao meio (Media Access Control - MAC) do modelo OSI.

A rede em questão utiliza uma topologia em estrela, na qual cada dispositivo está conectado ao outro através de equipamentos ativos de rede, tais como switches. Vale lembrar que os switches indicam sua velocidade em velocidade por porta e em velocidade interna ou de chassi. As velocidades por porta indicam as velocidades máximas em portas específicas. Isso significa que a velocidade de um switch - por exemplo, 100 Mbit/s - é, muitas vezes, a velocidade de cada porta. O número de dispositivos conectados em uma LAN pode variar de dois a alguns milhares.

Apesar de não ser uma novidade na área de TI, afinal registros indicam que a rede Ethernert surgiu em meados de 1940, a rede está em constante evolução para atender as necessidades de seus usuários. Apesar dos profissionais da área não usarem mais o que a rede Ethernet oferece, ela continua em desenvolvimento. Sendo assim, os profissionais não têm conhecimento dos novos recursos que podem ser implementados. Isso porque a Ethernet oferece mais do que apenas o transporte através de uma LAN.

Abaixo, confira algumas dicas para a otimização da Rede:

1- Melhore os cabos de rede: quem pensa que toda cabeamento de rede é igual está equivocado. Os cabeamentos mais antigos, tipos categoria 5 ou 5e, para longas distâncias não são indicados. Usando eles é possível perder o sinal a 1 Gbps de velocidades. A solução seria atualizar para o Cat 6, Cat6A ou mesmo Cat7 para poder ter um melhor desempenho.

2- Faça instalação personalizada e exclusiva: a execução de cabos paralelos pode comprometer o desempenho da rede. Toda a instalação deve ser feita com exclusividade para a Ethernet.

3- Velocidade: com a ajuda de técnicos é preciso verificar sempre se a velocidade da conexão Ethernet e da velocidade duplex, no dispositivo e porta do switch são as mesmas. Isso porque, caso ocorra incompatibilidade, a velocidade pode ser retardada.

4- Manutenção do adaptador: para saber se a sua rede está recebendo o melhor desempenho entre os dispositivos final e o switch, é preciso fazer manutenções no adaptador, ou seja, atualizar os drivers da placa Ethernet do seu PC em uma base regular. Uma sugestão é fazer isso sempre, caso contrário, pode causar problemas de conectividade.

 

New Call-to-action



5- Lentidão não é normal: enfrentar lentidão na conexão Ethernet não é comum. Caso isso ocorra é necessário verificar o contador da interface de porta. Se eles estão registrando aumento é preciso verificar, pois há algum problema ocasionando isso. E as causas mais comuns podem ser cabeamento ou configurações incorretas.

6- Redundância: caso a rede seja compartilhada com outros servidores uma dica é ter uma redundância, afinal, prevenção nunca é demais. Isso porque, caso a Ethernet falhe há um material de backup.

7- Dispositivos: uma das vantagens desse rede é o uso de um único cabo para várias funções. Com isso, usando um único cabo para ambos os dispositivos é possível conectá-los via Ethernet e abrir um mundo de oportunidades para dispositivos conectados em rede. Entre os dispositivos estão os pontos de acesso sem fio, telefones IP ou câmeras IP.

8- Novas opões: pode-se entender que a Ethernet é o horizonte de quem a usa e que novas opões irão aparecer. Escolhas óbvias são 10, 40 e 100 Gbps Ethernet, que são comuns em centros de dados e como uplinks de agregação. Mas há também outras tecnologias Ethernet menos comuns que podem ser úteis.

9- Atualização: manter os equipamentos atualizados também é importante para o bom funcionamento da Ethernet. O primeiro passo para deixar sua rede mais veloz é instalar a versão mais recente do Windows que seu computador puder comportar e procurar e baixar atualizações dos drivers da placa de rede instalada em seu PC.

10- Principais vantagens da rede Ethernet: em muitos casos, ter a Ethernet tem muitas vantagens, entre elas, popularidade da tecnologia, o baixo custo para a migração e o cabeamento que pode ser compartilhado.

Fontes:
http://www.networkcomputing.com/data-centers/10-ways-get-most-out-ethernet/801947816
http://br.ccm.net/contents/673-ethernet 

Categorias: Empresas de TI, Redes, Sistemas Corporativos