<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora

5 desafios da Internet das Coisas

Publicado em 22/ago/2017 5:00:00

Descubra como esta revolução tecnológica e o aumento da conectividade podem interferir nas empresas.

 

5 desafios da Internet das Coisas

A Internet das Coisas e a intensificação nos processos de conectividade, digitalização e virtualização de serviços que ela promove são uma grande promessa de maior facilidade e simplicidade para processos empresariais. É um processo que traz consigo uma série de novas tecnologias a serem aplicadas, incluindo sensores, mecanismos de comunicação, análise e armazenamento de informações, que passam a ser produzidas em maior volume.

 

Os processos de ampla produção de dados e a necessidade de processá-los e analisá-los em tempo real faz com que a IoT cause, ainda, uma aumento nas proporções de cargas de trabalhos em Data Centers, criando desafios para clientes e revendas no que diz respeito a serviços analíticos, segurança e capacidade. Além da necessidade em gerenciar melhor os processos internos das empresas, de forma que se compreenda as prioridades do negócio e a forma como eles interagem com a Internet das Coisas.

 

Essas mudanças e novas necessidades acabam gerando alguns desafios para as empresas. Apresentamos, a seguir, os 5 principais:

 

1. Conhecimento da estrutura física

Um dos primeiros elementos a serem observados pelas empresas é a vertical em que ela está inserida, sendo essencial entender sua estrutura física e contexto em que ocorrerá a coleta dos dados que a implementação de diferentes processos digitais exige. Considerando a amplitude de atuação da IoT e de seu monitoramento, que atinge todas as etapas internas da empresa, compreender as estruturas organizacionais será o primeiro passo para que os objetivos desejados sejam atendidos.

 

Esse desafio ainda vem marcado pelo constante aumento, exigido pelos requisitos de segurança e Big Data, do número de dispositivos, além de, consequentemente, das possibilidades de brechas nas proteções e disponibilidade de serviços.

 

2. Big Data

Este pode ser considerado um dos mais complexos desafios que a Internet das Coisas apresenta atualmente. Ele exige conhecimento para que as decisões sobre armazenamento, filtragem e análise de dados possa oferecer uma visão mais clara, do ponto de vista estratégico, para as informações coletadas, que crescem em volume a cada dia.

 

O impacto causado pela IoT tem dois focos centrais, os dados gerados e a visibilidade desses dados. No primeiro caso é necessário compreender que o Big Data é resultado de informações de empresas, que têm inserido cada vez mais os dispositivos móveis em sua realidade. Já no segundo foco, o que temos é a necessidade de acesso facilitado e claro a esses dados.

New Call-to-Action

3. Privacidade do consumidor

A digitalização de diferentes aparelhos, que fazem parte do cotidiano dos consumidores, implica em uma intensificação do volume de dados coletados, principalmente sobre os hábitos de uso que os indivíduos fazem desses dispositivos. 

 

Assim, este desafio consiste em garantir que a privacidade dos consumidores será resguardada pelos sistemas de segurança desses equipamentos, partindo das informações geradas pela IoT na construção de serviços e gerenciamento de maior qualidade para esses dispositivos.

 

4. Tecnologias de servidores

As necessidades de segurança, capacidade de armazenamento e gerenciamento, e infraestrutura que a IoT exige das empresas e de seus dispositivos cria a necessidade, e o desafio, de possuir servidores com alta qualidade, buscando em segmentos chave da economia e nas empresas neles inseridas as bases para o aumento da rentabilidade e geração de valor da Internet das Coisas.

 

5. Rede de Data Center

As interações humanas e suas aplicações exigem apenas uma largura de banda moderada, que, atualmente, serve como base para a determinação do dimensionamento dos links WAN nos Data Centers.

 

No entanto, a IoT e os volumes de dados e interações muito mais amplos que dela fazem parte deve causar a mudança nas necessidades das bases de dados, de forma que a largura de banda não possa mais se restringir a moderada, exigindo uma reestruturação das redes e sistemas de transferência de informações.

 

A solução?

Buscar por plataformas de software que se desenvolvam em cima da arquitetura de mercado e permitem absorver os benefícios oferecidos pelo grande volume de informações que o aumento da conectividade que a IoT representa oferecem.

 

Essas soluções devem, ainda, possibilitar o estabelecimento de processos de análise mais eficientes para grandes volumes de informações, garantindo previsões mais apuradas sobre futuras situações, automatização dos sistemas, otimização de processos e, como resultado dessas melhorias, o crescimento e aumento na lucratividade do negócio.

 

Ainda que existam diferentes soluções para que projetos de IoT possam ser melhor desenvolvidos, muitas vezes elas não são suficientes, principalmente em casos onde a empresa não possui um colaborador capaz de ver o negócio em sua totalidade, entendendo suas partes e conseguindo desenvolver um diagrama completo.

 

Nesses casos, o que se recomenda é buscar por uma prestadora de serviços capaz de auxiliar na integração das etapas do projeto e no gerenciamento dos sistemas, garantindo o sucesso e a conquista de resultados mais substanciais.

 

 

Fontes:

http://computerworld.com.br/sete-desafios-que-surgem-com-o-avanco-da-internet-das-coisas

http://cio.com.br/opiniao/2017/06/19/quatro-desafios-da-internet-das-coisas-e-como-supera-los/

Categorias: Virtualização, Transformação Digital