<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

5 sinais de que seu cliente precisa de uma nova estratégia de análise de dados

Publicado em 20/jul/2017 5:00:00

Saiba como um método inadequado de verificação das informações pode impactar negativamente os negócios.

5 sinais de que seu cliente precisa de uma nova estratégia de análise de dados

Em um mercado conhecido pela competitividade e busca constante pela inovação, a análise de dados é um diferencial para as empresas. Com ferramentas que atuam no Big Data, gestores conseguem entender melhor o perfil dos clientes, reduzir custos e direcionar os recursos para o que realmente importa.

 

Segundo o IDC, o investimento global das organizações em projetos de Analytics atingirá o valor de US$ 187 bilhões em 2019, mostrando que há um entendimento por parte dos líderes de TI sobre os benefícios que a análise de dados pode incorporar aos negócios.

 

Em outro extremo, ainda são muitas as empresas que estão apenas juntando uma infinidade de informações, sem saber como utilizá-las e com estratégia inadequada para efetivamente convertê-las em dados relevantes para as necessidades da companhia.

 

Quando o método não está claro ou simplesmente não existe, o próprio negócio pode dar sinais de que as coisas não vão bem. Confira nos itens abaixo alguns indicativos que fazem parte dos problemas identificados nas empresas:

 

Aumento no custo do armazenamento de dados

Nos últimos anos, o preço dos serviços de armazenamento de dados vem apresentando queda. Se a empresa começou a gastar mais, é indício de que a estratégia não está funcionando corretamente. Estudos do Experian EUA revelaram que 77% dos CIOs acreditam que, embora seja um bem valioso, os dados não estão sendo explorados em sua potencialidade. Outros 70% atribuem, inclusive, o aumento nos gastos devido ao custo de armazenagem das informações que estão subutilizadas, mas que, mesmo assim, permanecem guardadas.

 

A longo prazo, o impacto desse mal uso das informações é que o servidor será preenchido com dados que já não foram utilizados e por outros novos, gerando uma sobreposição redundante e ameaçando o orçamento da TI, sendo necessário adquirir cada vez mais espaço.

 

New Call-to-action

 

Dificuldade em reestruturar o banco de dados

A reestruturação consiste em modificar a forma como os dados são armazenados. A prática pode representar algumas vantagens como, por exemplo, melhorar o desempenho, aumentar a utilização do armazenamento ou mesmo facilitar o próprio processamento das informações. Essa modificação é necessária principalmente quando os dados são pesquisados em fontes diferentes. No entanto, quando a desorganização é grande, torna-se praticamente impossível executar esse processo em razão dos riscos relacionados ao tempo de inatividade do banco.

 

Dificuldade na implementação da análise de dados

A realização da análise das informações exige uma boa compreensão dos elementos disponíveis, o que significa que é preciso conhecer o tipo de dados que se está coletando, de onde eles estão sendo retirados e como serão organizados e armazenados. Para um pequeno banco, não há grandes dificuldades, mas quando se está lidando com terabytes, este processo torna-se complicado.

 

Grande quantidade de dados e pouca conversão em qualidade de informações

Os dados armazenados oferecem informações valiosas para atividades comerciais, sobretudo no que se refere às preferências e comportamentos dos consumidores. No entanto, é preciso saber que, embora pareça que quanto mais dados mais resultados se poderá obter, não é necessariamente o que acontece na prática. Neste universo, quanto maior o volume, maiores as chances de usar conjuntos de dados errados, inviabilizando a análise.

 

As amostragens são utilizadas para diminuir o tempo e os custos envolvidos e, quando há grandes quantidades de dados à disposição, é preciso uma infinidade de técnicas para extrair informações que façam sentido, o que, em muitos casos, ocasiona um problema de ‘paralisia’ das equipes diante das análises a serem feitas.

 

Alto risco na segurança do armazenamento

As empresas vêm enfrentando uma infinidade de ciberataques, nos quais os hackers estão interessados em sequestrar dados privados. Essas violações ganham cada dia mais destaque na mídia pelos impactos que geram às corporações. Sobretudo as pequenas e médias empresas, cujas soluções de segurança ainda são frágeis em comparação aos métodos usados pelas grandes organizações. Estas são alvos vulneráveis e, sem uma estratégia de dados adequada, correm o risco de perder mais do que “apenas” informações: podem perder sua reputação e seu relacionamento com os clientes, inviabilizando sua continuidade no mercado.

 

Enfim, o grande volume de informações geradas no Big Data precisam de  organização para serem trabalhadas de forma que possam ajudar empresas a encontrarem métricas relevantes aos seus negócios.

 

Fontes:

https://datafloq.com/read/6-signs-your-company-needs-a-new-data-strategy/3138

http://marketingpordados.com/analise-de-dados/analise-de-dados-como-ela-ajuda-na-tomada-de-decisao-da-sua-empresa/

http://cio.com.br/tecnologia/2017/04/10/como-usar-a-analise-de-dados-para-melhorar-os-resultados-de-projeto/

http://www.itforum365.com.br/gestao/estrategia/big-data-analytics-e-bi-estao-na-pauta-de-cios-para-2017

http://cio.com.br/tecnologia/2017/02/13/as-10-tendencias-de-big-data-que-definirao-2017/

 

Categorias: Revendas de TI, Análise de Dados