<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

Automação em restaurantes: promessa de 2018

Publicado em 10/abr/2018 5:00:00

A busca de empresários por menores custos trabalhistas e maior eficiência na mão de obra aumenta demanda por tecnologia.

 

Automação em restaurantes: promessa de 2018

 

A automatização está invadindo os setores e já pode ser vista também em estabelecimentos alimentícios. Bares, restaurantes, padarias, cantinas, lanchonetes, carrinhos de lanche, enfim, os empresários estão descobrindo como o emprego da tecnologia pode melhorar a gestão de seus negócios.

 

Dois grandes ganhos da automação dos estabelecimentos estão no atendimento ao cliente e na forma de pagamento. São dois momentos em um restaurante, por exemplo, que pode haver diminuição de erros, desperdício e custo no negócio.


No atendimento ao cliente, já existem locais que trocaram os cardápios impressos por tablets em cima da mesa ou aplicativos em que os próprios clientes podem olhar as opções de refeições direto de seus dispositivos. Um menu interativo, com mais opções de imagens, com possibilidade de gerar vídeos sobre determinado prato e mesmo fazer uma sugestão do chef a partir do gosto pessoal do cliente.


Quando houver mudança de cardápio, elimina-se o custo de reimpressão. Pelo dispositivo, o cliente pode fazer o pedido direto para a equipe da cozinha, com suas especificações: macarrão na manteiga ou com azeite, por exemplo. Bife ao ponto ou mal-assado. A não intermediação humana, entre o garçom e o cozinheiro, diminui as chances de erros e dos pratos serem devolvidos pelo cliente. Ao garçom, o trabalho será de levar os pratos e servir as bebidas.

 

Se as mesas são muitas e o investimento em dispositivos muito além do planejado pelo empresário, que tal então disponibilizar tecnologia para a equipe de serviço? Substituindo as comandas em papel, com letras algumas vezes difíceis de compreender por dispositivos que fazem o pedido de forma digital. Os pedidos na cozinha já entram de forma organizada por ordem de chegada e com as descrições exatas do que será feito.

 

Já nas formas de pagamento, a automatização entra nos estabelecimentos da mesma forma como acontece nos aplicativos de delivery. Ela salva os dados do cartão do cliente e no momento de pagar a conta apenas debita o valor e, se necessário, imprime um comprovante.

 

 

Cisco Meraki MX

 

 

Algumas padarias em São Paulo já incluíram seus estabelecimentos em um aplicativo que emite um alarme entre os usuários inscritos informando sobre o momento em que uma fornalha de pães está pronta: “pão fresquinho saindo! Venha buscar!”, informa na tela de notificações.


Outras possibilidades desse app é pedir itens da padaria para serem entregues em casa, fazer uma assinatura mensal de café da manhã, com entrega de pães e outros itens escolhidos todo dia cedo na casa do cliente. Também inclui um programa de fidelidade para juntar pontos e trocar por bônus, descontos ou produtos. Além do cardápio digital e um atalho para o acesso ao Wi-Fi do estabelecimento quando o cliente estiver presencialmente no ambiente da padaria.


O empresário é capaz de fazer uma gestão preditiva, acompanhando as principais demandas de cada cliente, focando nos produtos de maior saída, criando campanhas de relacionamento mais efetivas. Em determinada padaria da cidade, o aumento no delivery foi de 15% depois da chegada do aplicativo.

 

A automatização em estabelecimentos de alimentação fora do lar é realmente uma tendência para 2018 e os anos que seguirão. Especialmente porque une duas pontas do processo: os empresários, que procuram economizar os custos trabalhistas e os consumidores, que se sentem à vontade com a tecnologia e gostam de explorar, principalmente a geração millenium, formada pelos jovens que nunca viveram sem a internet.


De acordo com um levantamento da Technomic, empresa americana de pesquisa da indústria de alimentos, 19% dos entrevistados considerariam escolher suas refeições enquanto estiverem dirigindo, através de algum aplicativo ou assistente digital. Além disso, 27% dos jovens millennials prefeririam receber suas entregas em solo de um robô, sem contato interpessoal, e 26% desse público optaram pelo delivery feito por drone.

 

Em geral, o que os consumidores têm percebido quando frequentam um estabelecimento automatizado é que existe exatidão nos pedidos e um aumento de velocidade nos serviços.

 

 

Categorias: Automatização