<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

As tendências em tecnologia na Educação (parte 1)

Publicado em 7/jan/2014 10:00:00

Conheça as principais tendências e como elas transformarão os modelos tradicionais de ensino.

140107 Educação(parte1) blog resized 600

O Canal Comstor apresenta uma série de 5 posts sobre as principais tendências em tecnologia na Educação, com alguns exemplos de casos de sucesso ao redor do mundo.

No post de hoje, abordaremos as Novas Estruturas e Modelos de Financiamento.

O uso de tecnologias de ponta na educação foca na amplificação básica de atividades de ensino e aprendizado que já existem. Evoluções importantes estão desafiando as estruturas tradicionais da escola, tanto em termos de quando e onde a aprendizagem ocorre, como a forma de receber apoio e financiamento.

Já é possível que estudantes e professores trabalhem em conjunto, ultrapassando as barreiras comuns e restrições da educação formal e tradicional. Isso porque a tecnologia está possibilitando uma revolução na educação padronizada do século passado. Por exemplo, em uma pesquisa feita pela Common Sense Media, 96% dos professores americanos afirmaram que a tecnologia na educação aumenta bastante o engajamento dos estudantes na sala de aula. Além disso, quase 90% dos professores também concordam que o uso de novas tecnologias na educação é absolutamente essencial em sala de aula. Isso vem permitindo a formação de novos grupos de estudo em volta dos interesses de cada aluno ou a partir de uma filosofia de ensino específica. Essa tendência de estruturar uma sala de aula ou grupo de estudos por interesses e vocações é o que pode ser chamado de personalização da educação.

describe the image

Um exemplo interessante para ilustrar esse conceito de personalização da educação, com base em interesses individuais dos alunos, é a comunidade global Rafi.ki, que possui membros de mais de 1700 escolas em mais de 120 países, com diversos fusos-horários. Nessa rede, os colaboradores exploram importantes conceitos de educação global como direitos humanos, mudanças climáticas e a cidadania da comunidade global (global community citizenship), que funciona como uma rede de compartilhamento de informações, trabalho e ajuda humanitária entre nações. Através dessa comunidade virtual podemos perceber como a tecnologia está unindo interesses e preocupações globais e locais, algo definido como “glocalization.” Essas iniciativas dão ênfase ao valor do conhecimento local e da sensibilidade com relação às preocupações locais, enquanto o trabalho é feito em uma escala global, através da Internet e de todas as conexões que estão sendo criadas entre as pessoas.

E para que as escolas e universidades possam usufruir das conexões e do compartilhamento de conhecimentos que a Internet proporciona, é preciso que a infraestrutura tecnológica seja desenvolvida e eficiente. Para isso, as escolas e universidades precisam renovar seus sistemas, de modo a preparar toda a infraestrutura para as novas tecnologias que estão surgindo ou que já estão consolidadas.

Algumas das principais opções de financiamento para educação são os subsídios governamentais, que dão suporte para iniciativas de TI em educação a nível local ou estadual, e financiamentos privados de empresas de TI, que oferecem opções competitivas e flexíveis para melhorar as infraestruturas tecnológicas das escolas e universidades. Através dessas opções, é possível implementar as novas tecnologias nas salas de aula e nas instituições, trazendo eficiência tanto para a equipe de docentes quanto para os alunos, que terão um aproveitamento muito maior das aulas.

Em resumo, os principais desafios que as novas estruturas e modelos de financiamento trazem são:

- Adequar ou adaptar novos locais para a aprendizagem;
- Modificar as formas de ensino e aprendizado, fora dos padrões tradicionais;
- Dar suporte aos alunos na criação grupos de estudo sobre áreas de interesse comum;
- Desenvolver novas maneiras para captar recursos, compartilhando as responsabilidades tradicionais do governo com relação à educação com outras empresas privadas.

describe the image

Flipped Classroom: a nova abordagem de ensino nas escolas 

Fonte:

http://www.cisco.com/web/strategy/docs/education/CiscoEdBestPracticesWhitePaper-D2_V1.pdf
http://www.cisco.com/web/strategy/docs/education/Education_Financing_Options.pdf
http://www.edudemic.com/teachers-use-education-technology/

Categorias: Educação