<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora

Comando por voz vai transformar a IoT

Publicado em 26/out/2017 5:00:00

“Coisas” mais inteligentes e com interoperabilidade vão facilitar o uso da IoT, que se torna mais intuitiva com a utilização da voz.

 

Comando por voz vai transformar a IoT

A facilidade de ter uma assistente virtual comandado por voz há algum tempo faz sucesso entre usuários de tecnologia. Siri, Cortana, Alexa e Google Now auxiliam na realização de variados tipos de tarefas em smartphone e tabletes apenas “conversando” com o dispositivo.

 

Esta facilidade ajuda pessoas com vários níveis de conhecimento em tecnologia, especialmente porque é intuitivo e acessível.

 

Um assistente de voz conectado a dispositivos inteligentes já será uma realidade em breve, a partir de tecnologias que estão envolvidas com a Internet das Coisas. Relógios, óculos, carros e eletrodomésticos poderão ser ligados, consultados, desligados somente a partir de um comando de áudio: “desligar o forno”, “ligar o aquecedor”, “quero saber minha velocidade na corrida de hoje”, serão frases comuns em menos de 2 anos.

 

Pesquisas apontam que 6 bilhões de novas coisas estarão conectadas até 2018, exigindo cada vez mais das plataformas de Inteligência Artificial, armazenamento de informações, aprendizagem das máquinas e de serviços de Nuvem.

 

Para que esses mecanismos entrem definitivamente no mercado, é preciso, porém, que sejam formuladas ferramentas e processos que sejam muito inteligentes, além de poderem atuar de forma interligada, só dessa maneira se tornarão intuitivos e fáceis de usar.

 

A facilidade é o grande benefício da incorporação de comandos por voz na IoT, uma vez que descomplica o uso de interfaces complexas e ajuda usuários iniciantes ou com pouco conhecimento digital.

 

Um idoso tendo que mexer com um smartwatch, relógio que marca batimentos cardíacos, por exemplo, pode ser complicado. Ele tem que aprender a se relacionar com o equipamento e controlá-lo em uma série de particularidades com as quais, talvez, ele não interaja no dia a dia. O desafio pode ser muito grande em alguns casos, mas poderia ser resolvido com uma simples conversa com o equipamento.

Segurança para Virtualização

Identificar padrões, processar informações e executar tarefas sem nem ao menos exigir o clique de um botão serão tarefas básicas de tudo. Os sistemas de conversação ligados aos objetos inteligentes são uma das 10 maiores tendências de tecnologia apontadas pelo Relatório de Tendências Tecnológicas Emergentes, do Gartner, ainda para este ano.

 

Outras tecnologias listadas neste estudo são a realidade virtual, aprendizagem das máquinas, robôs inteligentes e tecnologias de controles de gestos, todas inseridas nos novos conceitos de Disrupção Digital.

 

VOZ NA IoT: tecnologia em teste

 

Algumas empresas já estão testando essa possibilidade. É o caso, por exemplo, da marca de cervejas Miller, que quer oferecer aos seus consumidores uma experiência de compra diferente, pedindo cerveja por comando de voz sem sair de casa. 500 clientes estão testando a tecnologia que utiliza comandos Alexa em refrigeradores. Os pedidos da entrega serão cumpridos em 1 hora pela Drizly, uma plataforma online de venda de bebidas alcoólicas.

 

Automação em residências e escritórios também já é uma realidade. Empresas de persianas, ar-condicionado e lâmpadas estão desenvolvendo produtos que sejam capazes de se adaptar ao ambiente a partir da identificação de padrões e executar tarefas com comando de voz. Persianas podem se abrir e fechar sozinhas dependendo da intensidade da luz, controlando a melhor entrada de claridade na casa. Aparelhos de ar-condicionado podem controlar a temperatura ambiente, antes do dono da casa chegar e lâmpadas mudam de cor ou podem ser acesas mesmo a distância.

 

São facilidades que estão sendo encontradas em casas conceito, mas que muito em breve ganharão escala e poderão ser adquiridas de forma acessível.

 

Ao aliar a fala – a forma de comunicação mais orgânica de um ser humano – às coisas inteligentes, comandadas por máquinas e sistemas complexos, será possível contar com um assistente virtual de Internet das Coisas que poderá ser acionado de qualquer lugar e para qualquer atividade.

 

 

Fontes:

http://computerworld.com.br/iot-inteligencia-interoperabilidade-e-intuicao-por-meio-da-voz

http://adnews.com.br/tecnologia/miller-lanca-sistema-para-comprar-cerveja-com-comando-de-voz.html

http://techomebuilder.com/emagazine-articles-1/virtual-reality-tops-gartners-emerging-tech-report

 

Categorias: Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Disrupção Digital