<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

Como o Big Data está revolucionando a indústria de manufatura

Publicado em 11/nov/2016 5:00:00

Produzir o suficiente, atender a necessidade específica do consumidor e reduzir custos drasticamente. Esses são alguns benefícios da utilização da inteligência.

Como o Big Data está revolucionando a indústria de manufatura

Coletar dados é uma prática antiga para ajudar gestores a tomarem as melhores decisões, avaliarem como está sendo o processo de produção e como ele pode ser melhorado. Muito antes da chegada do Big Data, indústrias se beneficiam desse levantamento de informações. Porém, o que mudou agora é a quantidade de dados que podem ser captados e avaliados.

 

O Big Data representa um grande conjunto de dados que podem ser trabalhados em prol de um processo produtivo, sendo relevante na determinação de estratégias e planos para as empresas. No setor industrial, na verdade, ele está realizando uma grande revolução nas companhias que sabem usufruir de seus benefícios, analisando os dados corretos para suas metas.

 

Uma dessas revoluções, acontece por exemplo, na previsão da demanda. Analisando grandes conjuntos de dados, os especialistas conseguem prever o quanto de produto será necessário ser produzido, sem precisar gerar estoque exagerado, diminuindo o desperdício de tempo, resíduos, recursos, custos com armazenamento, entre outros benefícios.

 

Com uma simples ferramenta de mineração em redes sociais, é possível acompanhar em tempo real a reação de internautas sobre o lançamento de um produto e, com isso, é possível readequar ações em caso de rejeição ou mesmo complementar o desenvolvimento do produto a partir das novas necessidades geradas pelos consumidores, antes mesmo que o produto chegue efetivamente ao mercado. Uma pesquisa feita pelas americanas LNS Research e MESA (Manufacturing Enterprise Solutions Association) International aponta que indústrias que se utilizam do Big Data conseguiram melhorar essa previsão de demanda em 46%.

 

New Call-to-action

 

Outro ponto são os ganhos de produtividade, já que é possível medir os dados operacionais em uma máquina específica, avaliar sua performance, tempo de manutenção e fabricação de peças e relacionar com o nível do operador. De acordo com a mesma pesquisa, os fabricantes têm sido capazes de aumentar a sua produtividade em 30% com a utilização do Big Data.

 

Além disso, ter a possibilidade de identificar métricas diferentes, com mais precisão e detalhes de informações, torna possível entregar um produto com mais qualidade e com menos perdas no seu processo produtivo. Analisar o Big Data mostra todas essas informações para os responsáveis pela fabricação, que conseguem encontrar os pontos de falha e que podem ser melhorados.

 

Também, entregar produtos mais personalizados, sem a necessidade de se fazer muitos testes antes do seu lançamento, é uma possibilidade com o Big Data, que a partir da transformação de dados brutos em indicativos sobre os gostos dos consumidores, podem oferecer um caminho mais assertivo que vai potencializar a fidelização e aumentar a base de clientes.

Indústrias do mundo todo estão se convencendo da importância dessa tecnologia, especialmente porque muitas delas conseguem reduzir em até 50% os custos do produto e montagem.

 

O mercado lida hoje com uma infinidade de dados, que são gerados a todo momento e sem pausa. Para acompanhar essas mudanças repentinas, é preciso caminhar junto e se adaptar. Não se fala em apenas cruzar dados de planilhas com dados gerados internamente, mas também acompanhar o que a sociedade está buscando, atingindo o público com o produto certo, na hora certa, com redução de custos e eficiência de produção. Isso tudo é sim possível com inteligência somada à tecnologia, buscando uma visão completa de todas as oportunidades de um negócio.

 

O tema é tão relevante que até mesmo o Fórum Econômico Mundial, discutiu em janeiro deste ano em Davos, Suíça, como a Internet das Coisas e o Big Data vão influenciar a economia, os modelos de negócio e o mercado de trabalho nos próximos cinco anos. As mudanças são tão grandes que os especialistas estão chamando este momento de Quarta Revolução Industrial, depois do aparecimento da máquina a vapor na Primeira, da eletricidade e cadeia de montagem na Segunda e da eletrônica e robótica na Terceira.

 

Fontes:

https://datafloq.com/read/big-data-revolutionizing-manufacturing-industry/2273

http://www.bigdatabusiness.com.br/como-o-big-data-ja-esta-sendo-usado-no-varejo/

http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2016-01/quarta-revolucao-industrial-e-tema-do-forum-economico-mundial-em-davos

Categorias: Big Data, Análise de Dados