<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora

Internet das Coisas: estimativas apontam para adoção em massa das tecnologias em 2019

Publicado em 20/abr/2017 5:00:00

Setores como o industrial e a saúde são os mais avançados na aquisição de dispositivos conectados.

Internet das Coisas: estimativas apontam para adoção em massa das tecnologias em 2019

Inovação e eficiência nos negócios. Essas são apenas duas alternativas das inúmeras que apontam que a Internet das Coisas, seja implementada pelas empresas nos próximos anos. Até 2019, a expectativa é de que 85% das empresas tenham algum dispositivo conectado.

 

Com os benefícios empresariais da IoT superando as expectativas, não é nenhuma surpresa que o mundo dos negócios vai avançar para a adoção em massa até 2019. Mas com muitos executivos inseguros de como aplicar o IoT aos seus negócios, uma vez que é uma tecnologia ainda em desenvolvimento, em que muitos casos de sucesso e tentativas estão surgindo recentemente no mercado. A certeza é de que as empresas que conseguem implementar IoT estão bem posicionadas para ganhar vantagens competitivas em seus negócios.

 

Essa expectativa foi divulgada pela Aruba, que publicou o estudo global "A Internet das Coisas: Hoje e Amanhã" (veja estudo na íntegra aqui). O estudo apontou que apesar de toda modernidade e tecnologia que a IoT pode oferecer, conectar coisas a redes pode causar falhas de segurança para muitas organizações que dependem dessa conexão.  

 

Como a IoT está transformando o futebol

 

A utilização da IoT poderia ser ainda maior se as questões de segurança recebessem maiores investimentos. O estudo, por exemplo, aponta que muitos dos dispositivos IoT em uso hoje estão inadequadamente protegidos, deixando as organizações vulneráveis a ataques, sendo que 84% das empresas entrevistadas sofreram uma violação de segurança relacionada à tecnologia.

 

A pesquisa entrevistou mais de 3 mil líderes na área de TI e de negócios em 20 países. Entre as conclusões está o fato de que mesmo que muitos já compreendam a importância da Internet das Coisas, alguns ainda têm dúvidas sobre a exata funcionalidade e aplicabilidade que ela pode proporcionar. Mas, apesar da insegurança, 72% das empresas adotaram dispositivos de IoT no ambiente de trabalho. Entre os serviços mais procurados estão os baseados na localização e os de monitoramento remoto, sendo que 20% reportaram a operação remota de iluminação e controle da temperatura de prédios como o uso principal. Porém, esse número mais que dobra, atingindo 53%, quando a questão é implementações futuras.

 

Um dos setores que aumentou a eficiência nos negócios e a visibilidade com o uso da Internet das Coisas para o monitoramento e a manutenção foi o setor industrial. Isso porque, esse segmento já responde a 62%, segundo a pesquisa Aruba, entre as empresas que adotaram a tecnologia.

Entre a utilização está o uso de câmeras IP de monitoramento para segurança em indústria que registra 6% dos dispositivos IoT. No entanto, 32% dos empresários comentaram que têm intenções futuras para utilização da tecnologia para outras questões que agreguem valor aos seus negócios.

 

A área da Saúde adotou rapidamente a Internet das Coisas para aprimorar o monitoramento dos pacientes. O objetivo é reduzir custos e promover a inovação. Isso porque, o setor é o terceiro mais avançado na adoção da plataforma. Estimativas apontam que cerca de 60% das empresas de saúde já implementaram equipamento de IoT em suas unidades, sendo que 42% dos executivos afirmam que a principal finalidade será o monitoramento e manutenção. Com esse avanço do monitoramento de pacientes por meio da IoT, a área da saúde passa a oferecer um atendimento considerado inovador.

 

O setor varejista também está se beneficiando com a Internet das Coisas. Tanto que os empresários estão aumentando suas vendas com essa tecnologia e 81% já estão aprimorando a experiência de usuário com a IoT. Entre os serviços mais utilizados estão os de envio de ofertas personalizadas e de informações de produtos dentro das lojas.

 

Apesar de ser uma grande inovação e transformação tecnológica a adoção da IoT ainda não chegou na área governamental como deveria acontecer, já que são muitas as possibilidades e benefícios para este setor. Entre os 20 países entrevistados, 35% dos decisores de órgãos públicos alegaram que seus líderes tinham pouco ou nenhum entendimento sobre IoT e sua usabilidade, criando uma barreira ainda maior para a implantação na nova tecnologia.

 

Para as cidades, porém, que acreditaram e investem na plataforma, houve apontamento de redução de custos em seus gerenciamentos para 71% dos municípios e outros 70% disseram que IoT oferece melhor visibilidade em toda a sua gestão, facilitando para que novos investimentos sejam realizadas até se alcançar o patamar de cidades inteligentes.

 

Fontes:

http://www.itrportal.com/articles/2017/03/02/iot-heading-for-mass-adoption-by-2019-driven-by-better-than-expected-business-results/

http://www.itforum365.com.br/conectividade/internet-das-coisas/85-dos-negocios-pretendem-adotar-iot-ate-2019-diz-pesquisa

*http://www.arubanetworks.com/assets/eo/HPE_Aruba_IoT_Research_Report.pdf

 

Categorias: Internet das Coisas