<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

Mobilidade: impulsionando tecnologias da Terceira Plataforma

Publicado em 18/dez/2017 5:00:00

Entenda como o crescimento da mobilidade tem incentivado empresas a adotar tecnologias emergentes e aberto o mercado para a venda de produtos tecnológicos da Terceira Plataforma.

 

Mobilidade: impulsionando tecnologias da Terceira Plataforma

A Terceira Plataforma e o desenvolvimento de novas tecnologias têm permitido que empresas derrubem diversas barreiras e cresçam, utilizando o maior acesso à informação, a alta disponibilidade e possibilidades de análise de dados para se antecipar às necessidades de mercado e identificar novas oportunidades.

 

Essas tecnologias têm focado, cada vez mais, em ligar a TI ao mundo, transformando-a não em um serviço técnico, mas em uma forma de criar facilidades, derrubar barreiras e melhorar a interação entre os usuários em diferentes contextos.

 

A terceira onda tecnológica, no entanto, exige um processo de transformação e disrupção digital, em que processos, produtos e serviços são reavaliados e direcionados para a automação de atividades e a proximidade com o usuário. Esses processos permitem que custos sejam reduzidos, dados sejam conseguidos e analisados de maneira mais rápida, a eficiência operacional seja otimizada e a competitividade e inovação empresarial ganhem maior foco.

 

Para acompanhar as mudanças que as novas tecnologias propõem para os negócios, a área de TI sofre um processo de migração para a Nuvem, ambiente virtual que se coloca como um dos principais pilares da Terceira Plataforma. A adoção dessa computação acelera os negócios e facilita o acesso a recursos de TI por meio de tecnologias convergentes e de rápida implantação.

 

Tecnologias emergentes e as novas preocupações

 

Poucos anos atrás, a maior preocupação no momento de construir a infraestrutura corporativa estava relacionada às informações fornecidas por marcas de maior destaque sobre servidores, storages e outros equipamentos. Era a partir dessas marcas que se buscava as garantias de segurança, disponibilidade e acessibilidade.

 

Com o desenvolvimento da Terceira Plataforma, no entanto, a preocupação com marcas específicas deixa de ser um requisito, uma vez que, com aplicações desenvolvidas em Nuvem, os Servidores e Storages passam a ser menos importantes em decorrência da virtualização de infraestruturas que ela promove, ainda que não deixem de ser elementos necessários para garantir eficiência.

 

As novas tecnologias e preocupações que surgem com a Terceira Plataforma se relacionam também com a segurança. Ao contrário das plataformas anteriores, que podiam ser controladas com restrições de acesso à rede e servidores críticos, uma vez que todas as informações estavam armazenadas em um servidor específico, os processos atuais exigem maior esforço.

 

Não é possível mais controlar apenas o acesso à informação para garantir a segurança, passando a ser necessário considerar que os colaboradores utilizam ambientes não monitorados para acessar informações em decorrência da mobilidade, do armazenamento em Nuvem e do BYOD. Eles utilizam redes em hotéis, aeroportos e em casa, além de não utilizarem apenas computadores da empresa, mas tablets, smartphones e notebooks pessoais.

 

Mobilidade: o motor da terceira plataforma


As novas tecnologias emergentes que compõem a terceira plataforma são dependentes e impulsionadas pela mobilidade, que também cresce constantemente.

New Call-to-action

No Brasil, pesquisas da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) de 2016 apontavam para a existência de 252,7 milhões de celulares em operação. Grande parte desses celulares são smartphones com conexão à banda larga, sendo que muitos deles são usados não apenas para fins pessoais, mas também para trabalho.

 

Dados mundiais apresentados pela ONU (Organização das Nações Unidas) apontam que entre os 7 bilhões de pessoas que compõem a população do planeta, 6 bilhões possuem celulares.

 

Assim, é possível contar com um crescimento cada vez maior da mobilidade, criando a necessidade de respostas mais rápidas por parte dos negócios para satisfazer seus clientes. Além disso, a geração de dados e, consequentemente, de novas informações a serem analisadas e oportunidades para as empresas aumenta, resultando em uma maior adoção de estratégias de Big Data Analytics e maior demanda de serviços.

 

O impulsionamento da terceira plataforma, promovido pelo aumento da mobilidade, pode ser visto, também, com o crescimento da adoção da computação em nuvem, uma vez que as empresas passam a depender de aplicações que permitam 24 horas de disponibilidade de serviços, tanto para a relação comercial entre corporações quanto com clientes finais.

 

Tendências da mobilidade

 

Diversas pesquisas apontam para um crescimento contínuo da mobilidade e do impulsionamento que ela provocará nas tecnologias da terceira plataforma. A partir do crescimento da interligação da internet e a IoT, espera-se que em pouco tempo seja possível ver carros sem motoristas nas ruas, previsão feita para 2020.

 

2020 é, ainda, o ano no qual, segundo pesquisas da Ericsson, empresa de tecnologia especializada na fabricação de equipamentos de telefonia fixa e móvel, 90% da população mundial deverá possuir um aparelho smartphone com acesso a internet, ressaltando ainda mais a conectividade e mobilidade que será vivenciada pelas pessoas.

 

A tendência é que nos próximos anos seja cada vez mais fácil notar a existência de aparelhos e cidades inteligentes, o crescimento da indústria 4.0 e das operações realizadas por robôs com inteligência artificial, além de diversas outras inovações possibilitadas por essas tecnologias.

 

Vemos, então, que da mesma forma que a mobilidade impulsiona o desenvolvimento de diversas tecnologias de transformação digital, como a Computação em Nuvem e o Big Data Analytics, ela recebe impulsionamento da terceira plataforma e da busca dela por maior disponibilidade de dados e ampla conectividade de equipamentos e pessoas, principalmente no universo das corporações.

 

As empresas se beneficiam cada vez mais do uso dessas tecnologias e das informações que elas disponibilizam, acessando-as de diferentes locais e dispositivos com grande segurança, podendo estabelecer padrões de consumo e perfis de clientes mais detalhados.

 

A adoção conjunta de cada um desses elementos, de acordo com a necessidades e oportunidades do mercado, acaba resultando em maior facilidade e eficiência na execução de tarefas e na tomada de decisões de maneira mais objetiva e com melhores resultados. Assim, o desenvolvimento de serviços e produtos mais focados nos desejos e necessidades dos consumidores e o desenvolvimento de ofertas personalizadas se torna uma realidade cada vez mais palpável, reduzindo custos e ampliando lucros.

 

 

Fontes:

https://cloud21.com.br/computacao-em-nuvem/o-que-e-terceira-plataforma-de-ti/

http://computerworld.com.br/sua-empresa-ja-aproveita-os-beneficios-da-terceira-plataforma

 

Categorias: Mobilidade, Transformação Digital, Terceira Plataforma