<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
comstor-logo.png
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • 11 dicas de Big Data para Pequenas e Médias empresas
  • A Cisco e a Internet de todas as Coisas
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • 11 dicas de Big Data para Pequenas e Médias empresas
  • A Cisco e a Internet de todas as Coisas

O que é conteinerização de aplicações e como isso influencia a cibersegurança?

Publicado em 6/mar/2017 5:00:00

Descubra como essa tendência pode ajudar a proteger a rede corporativa das empresas.

O que é conteinerização de aplicações e como isso influencia a cibersegurança?

A conteinerização não só é uma base muito interessante de DevOps como também uma resposta a várias questões operacionais críticas de desenvolvimento. Para os desenvolvedores, construir software uma vez, empacotá-lo e executá-lo em qualquer lugar, independentemente das versões da biblioteca, dependências ou hardware subjacente e sistema operacional tem sido um desafio.

 

Para a equipe de operações, a configuração de um ambiente que pode executar qualquer nova aplicação consistentemente é reconfortante, de modo que, quando a aplicação entra em produção, o sistema é seguro e pode ser confiável para funcionar sem problemas. Já para a equipe de produção, implementar um novo pacote facilmente é uma grande economia de tempo.

 

Para todos esses profissionais, os contêineres estão ajudando um sonho a se tornar uma realidade.

 

Mas o que são contêineres?

Apesar dos contêineres serem uma tendência atualmente, eles não são uma tecnologia tão nova. Ela tem sido usada já há muitos anos, principalmente no Linux como LXC. Os contêineres são pacotes de software portátil e leve com tudo o que é necessário no momento de execução de uma aplicação: código, ferramentas de sistema e bibliotecas. Apesar da semelhança dessa tecnologia com as máquinas virtuais (VMs), os contêineres são muito menores e mais eficientes. Junto com a própria aplicação, uma VM inclui a sobrecarga de todo o sistema operacional hóspede, sistemas binários e bibliotecas, além de um hypervisor para gerenciamento no servidor. Um contêiner é um pacote muito mais leve (imagine 20Mb ao invés de 20Gb), compartilha o kernel do sistema operacional através de chamadas API com outros contêineres em um anfitrião. Os contêineres são um meio de mover e implementar aplicações de forma consistente em diferentes ambientes, porque essa tecnologia inclui todo o ambiente de tempo de execução necessário para a aplicação - bibliotecas, dependências, arquivos de configuração, etc. - eliminando as diferenças nas distribuições do sistema operacional e garantindo que o software sempre executará da mesma forma, independentemente do ambiente.


[Whitepaper] Cisco Security Everywhere - como otimizar a segurança corporativa

Os benefícios dos contêineres

Não só os contêineres são pequenos e eficientes, mas também são altamente dinâmicos. Eles podem iniciar ou desligar rapidamente e podem funcionar por horas ou por dias. Além disso, podem ser excluídos e substituídos facilmente.

 

Os contêineres são cada vez mais usados para serviços da Web, como o Google Apps, por exemplo. Essa tecnologia facilita o desenvolvimento de aplicativos da web que são compostos de centenas de microsserviços, substituindo um backend monolítico. Microsserviços aceleram o desenvolvimento, separando a funcionalidade para eficiência e manutenção.

 

A conteinerização fornece isolamento para microsserviços de outros processos, um mecanismo de implantação leve, um pacote desnacionalizado e a capacidade de construir e reconstruir serviços durante a execução do serviço. Os contêineres contribuem para uma entrega de aplicativos mais fácil e rápida e para uma implantação mais ágil e confiável. Centenas de contêineres podem ser executados em apenas um servidor, economizando um valioso orçamento do Data Center. Além disso, a tecnologia pode ser executada em praticamente qualquer computador, infraestrutura ou Nuvem, e a gestão é muito menos complicada para os operadores.

 

A segurança dos contêineres

Como os contêineres não são isolados uns dos outros no mesmo grau que as máquinas virtuais em um host compartilhado, e devido ao fato dos contêineres geralmente não serem verificados para vulnerabilidades antes ou depois de serem implantados na produção, os profissionais de segurança da informação geralmente consideram os contêineres menos seguros do que as VMs. Uma vulnerabilidade em um kernel de um sistema operacional compartilhado pode potencialmente fornecer um caminho para um contêiner. Os scans ativos podem não encontrar a maioria deles. Outro ponto é que os contêineres normalmente também não incluem o daemon SSH (um protocolo criptográfico de rede para operar serviços de rede de forma segura em uma rede não segura), portanto, os scans credenciados não funcionam com a maioria dos contêineres. Os microsserviços e contêineres podem introduzir centenas de endpoints e diminuir a visibilidade dos riscos de segurança.



Fontes:

https://en.wikipedia.org/wiki/Secure_Shell

http://searchitoperations.techtarget.com/definition/application-containerization-app-containerization

http://www.cio.com/article/2924995/enterprise-software/what-are-containers-and-why-do-you-need-them.html

Categorias: Segurança, Cibersegurança