<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

O que é preciso levar em consideração na hora de contratar um cientista de dados?

Publicado em 27/fev/2017 5:00:00

Apenas experiências acadêmicas e profissionais não garantem um profissional com o perfil ideal.

O que é preciso levar em consideração na hora de contratar um cientista de dados?

O Cientista de Dados é um profissional que consegue dar sentido à uma enxurrada de dados que são gerados a cada instante, fazendo com que informações desconexas sejam traduzidas em bancos de dados legíveis. O aumento da demanda por estes profissionais se deve especialmente pela proliferação de dados e seu potencial valor para as organizações. Não à toa, foi considerada como uma das carreiras mais relevantes até 2020 pelo Fórum Econômico Mundial do ano passado.

 

Não existe um curso específico para a capacitação de cientistas de dados e os profissionais  geralmente migram da área de exatas, podendo ser em sua maioria matemáticos, estatísticos, engenheiros, cientistas da computação, ou também economistas e podem ter o salário de até 4 mil dólares, de acordo com um levantamento feito pelo jornal brasileiro A Folha de S. Paulo.

 

Empresas procuram esses profissionais para atuarem especialmente com Big Data e precisam ter alguns critérios na hora da contratação. O primeiro deles é com relação ao perfil do candidato, independente da sua formação acadêmica. Um bom cientista de dados tem curiosidade natural, que o incita a fazer perguntas e buscar soluções; reúne habilidades matemáticas e de raciocínio lógico; deve conhecer banco de dados e linguagem de programação e deve ter a capacidade de analisar um projeto sob vários aspectos, pensando como um gestor, um analista de tendências, respondendo ao questionamento chave do cargo: como traduzir ideias de alta tecnologia em novas maneiras de obter lucro.

 

Na formação acadêmica, além do curso superior, é interessante que o candidato tenha uma pós-graduação ou especialização focada em Big Data. Em experiência de mercado, o ideal é que já tenha conhecimento sobre a indústria em que vai atuar, para ter mais proximidade com o tipo de dados que vai trabalhar e saber quais são as informações relevantes para o negócio.  

 

Na questão de gestão em TI, quem contrata deve pensar no time como um todo e o novo membro deve ter experiência complementar aos que já atuam na empresa, especialmente porque a análise de dados é um trabalho realizado em equipe.

 

Cloud Computing: o futuro chegou ao mercado de TI

 

Outro ponto é que este cientista de dados consiga trabalhar com tarefas funcionais e estratégicas de forma equilibrada na equipe. Ao mesmo tempo em que deve fazer análise preditiva, precisa coletar informações internas e de clientes para personalizar e otimizar a lógica por trás deles, por exemplo.

Para agilizar o trabalho deste profissional, o ideal é encontrar maneiras de automatizar processos de modo que os principais dados estejam disponíveis para avaliação, facilitando a vida do cientista, que terá maior disponibilidade para lidar com as orientações estratégicas da empresa em questões de Big Data.

 

Um relatório recente da consultoria Gartner, inclusive, está em consonância com esta ideia e prevê que mais de 40% das tarefas de ciência de dados serão automatizadas nos próximos três anos, com o objetivo de aumentar a produtividade e o uso de dados e análises.  

 

Um fator importante no perfil do cientista de dados é que ele deve conseguir explicar o processo de aprendizagem de máquina e  inteligência artificial  em termos leigos para convencer outros departamentos da empresa sobre a funcionalidade destas tecnologias e como converterão lucro para o negócio. Esse processo é essencial para a coleta de ideias que tornam as previsões mais fortes e as ações mais focadas na necessidade do cliente.

 

Resumindo, por ser uma profissão valorizada, com alto salário, as pessoas que vão contratar o cientista de dados, esperam que ele seja completo para compensar todo o investimento que é feito mensalmente.

 

Fontes:

http://www.informationweek.com/big-data/what-to-consider-when-hiring-data-science-talent/a/d-id/1328021?

https://www.sas.com/pt_br/insights/analytics/cientistas-de-dados.html

http://m.folha.uol.com.br/empregos/2016/02/1736601-considerada-a-profissao-do-futuro-cientista-de-dados-ganha-ate-r-12-mil.shtml?mobile

 

Categorias: Mercado de TI, Empregos de TI