<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

Sua empresa precisa de um Chief Internet of Things Officer?

Publicado em 15/dez/2016 5:00:00

Um CIoTO ideal deve ser estratégico, prático, experiente, grande gestor e com atenção voltada ao cliente.

Sua empresa precisa de um Chief Internet of Things Officer?

A Internet das Coisas tem se tornado tão relevante que algumas empresas já pensam em contratar ou mesmo nomear profissionais como Chief Internet of Things Officer (CIoTO), que terão como principal função construir pontes entre o departamento de Pesquisa e Desenvolvimento e o departamento de TI para a criação de produtos conectados.

 

Este profissional poderá ajudar a tornar realidade as promessas da IoT, como o corte de desperdícios, a melhoria da eficiência e impulsionar novos modelos de negócios e receita. Também, lançar iniciativas que saiam da intenção e se tornem bem sucedidas na conectividade entre máquinas.

 

Porém, enfrentarão grandes desafios como integrar, por exemplo, departamentos que culturalmente se conversam pouco, como as áreas de engenharia, operações, pesquisa e desenvolvimento e marketing. Outra preocupação é operacionalizar os dados, especialmente em questões de armazenamento e segurança. A demanda será muito alta, ainda mais se pensarmos no número que a IBM divulgou recentemente em que um carro conectado gera 25 gigabytes de dados a cada hora de uso. Uma enxurrada de informações a ser analisada para uma frota. De acordo com a Cisco, existem atualmente 10 bilhões de coisas conectados à Internet, mas outros 1 trilhão de dispositivos que ainda não estão falando com a Internet, podem ser conectados e, em breve, serão.

 

Empresas que atuam forte com Internet das Coisas vão precisar de um líder para organizar todo esse fluxo e coordenar uma equipe para que trabalhem de forma eficiente, gerando resultados reais para as empresas.

 

Um CIoTO ideal precisa ter domínio em quatro grandes áreas:

 

1- Estratégia de arquitetura inteligente

Deve ter uma boa compreensão de segurança de TI, bem como experiência comprovada com a estratégia de arquitetura. Se o sistema interno de uma empresa não está organizado, não importa quantos dispositivos conectados deseja oferecer ao mercado. É preciso ter uma grande consciência da segurança dos dados. Além disso, a estratégia deve espelhar mandatos sólidos e arquitetônicos, incluindo políticas de segurança e governança em camadas.

 

New Call-to-Action

 

2- Atenção ao cliente

É preciso saber como executar as facetas da IoT voltadas para o cliente. Juntar conhecimentos de tecnologia e marketing para criar atividades que se destacam, utilizando um dos principais benefícios do cargo, que é a melhor compreensão de onde os dados vêm. Se faltar informações importantes, o CIoTO pode fazer recomendações sobre como obtê-las, adaptando a rede de sensores ou o registro do cliente.

 

3- Praticidade e experiência

Saber transitar entre diversas áreas da empresa para obter as informações importantes para os seus projetos é fundamental. Neste quesito, entram as questões de comunicação e empatia, além da experiência em saber exatamente onde encontrar os dados e praticidade em saber exatamente o que está se buscando.

 

4- Gerenciamento

De projetos, de pessoas, de processos, de portfólio. O CIoTO precisa dominar a gestão para orientar ideias específicas de toda a empresa e de estratégias para concretizar as ações de IoT. Precisa desencadear esforços de transformação digital em todas as divisões de uma empresa, sendo capaz de falar com engenheiros, executivos e pessoal de operações, usando seus próprios termos, promovendo a colaboração dentro de todos esses grupos.

 

Encontrar um profissional que saiba trabalhar com todos esses quesitos hoje pode parecer difícil, mas em breve, gestores e executivos começarão a focar seus estudos em IoT e se posicionarão como candidatos capacitados ao cargo.

 

Fontes:

http://cio.com.br/carreira/2016/08/31/sua-empresa-caminha-para-ter-um-chief-internet-of-things-officer/

http://cio.com.br/tecnologia/2016/08/17/quatro-estrategias-para-cios-lidarem-com-internet-das-coisas/

http://www.ioti.com/iot-strategy/why-you-need-chief-internet-things-officer

Categorias: Profissionais de TI, Internet das Coisas