<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Transformação Digital e oportunidades para revendas de TI na educação
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI

Transformação digital afeta até fornecedores de TI

Publicado em 28/jan/2016 5:00:00

O próprio mercado de TI sofre com as suas transformações. Empresas do setor devem se ajustar para não fecharem as portas.

Transformação digital afeta até fornecedores de TI 

Recentes pesquisas de tendências de TI feitas pelas respeitáveis empresas de análises do setor, IDC e Forrester Research, apontam que a Computação em Nuvem será a responsável por transformar o mercado de fornecedores de TI.

 

De acordo com os estudos, um novo conjunto de fornecedores dominantes irá tomar o lugar de players tradicionais do mercado. O IDC aponta que até 2020, 30% das empresas vendedoras de TI fecharão suas portas ou serão vistas de uma forma diferente de como são hoje, tendo fundido ou sido adquiridas por outras empresas.

 

Essas companhias estão obrigatoriamente precisando rever suas estratégias e se mexerem para permanecerem atentas às demandas futuras de mercado e serem competitivas. É o que acontece hoje, por exemplo, com a americana Citrix, que está há 25 anos no mercado e anunciou, este ano, o corte de 900 funcionários. A empresa defendeu que a decisão economizará cerca de US$ 90 milhões por ano, o que a ajudará a ser mais competitiva no mercado de Nuvem.

 

14 dicas de marketing para revendas de TI

 

É um ajuste necessário ao negócio de gestão de mobilidade para que continuem antenados e inovadores às necessidades do mercado. Também é o caso do provedor de armazenamento EMC, que foi comprado este ano pela Dell por US$ 67 bilhões, sendo considerada a maior aquisição do setor tecnológico.

 

Outras empresas que passam por reestruturação no mesmo sentido são a Sony, por exemplo, que passa por dificuldades de sua divisão de smartphones e pode demitir alguns colaboradores para diminuir custos e possibilitar uma mudança de foco de atuação; e a a Microsoft, que se mantém comprometida com o Windows Phone, mas que pode abandonar outras unidades relacionadas ao mercado de telefones. Já a BlackBerry, que está mudando seu foco para a Internet das Coisas e pode deixar de atuar com smartphones, precisou demitir para se ajustar.

 

Os especialistas apontam que não é um erro de gestão dessas empresas, mas sim um momento no qual seus segmentos de mercado deixaram de entregar soluções para o futuro. É um sinal de que a natureza da indústria está mudando, e essas organizações não estão entregando soluções de amanhã.

 

A Computação em Nuvem é a grande responsável por essa mudança de mercado, uma vez que as áreas de TI são cobradas constantemente para fazerem mais com menos investimentos, diminuindo seus custos operacionais, de forma inversamente proporcional a entrega de soluções. O objetivo é reduzir a compra de máquinas e contratação de pessoal para a gestão de informações, por isso, as empresas buscam na Nuvem, serviços que sejam capazes de realizar as tarefas remotamente, via Internet, à distância. A Cloud Computing é uma resposta à demanda do mercado que não quer fazer investimentos pesados na área de TI sem antes saber se seu retorno será viável e aplicável aos seus negócios.

 

Esse mercado será ainda mais acirrado pelo constante crescimento do Big Data. De acordo com o IDC, apenas 1% de todos os aplicativos usam serviços cognitivos. Porém, em 2018, esse número chegará a 50%, uma vez que as empresas estão entendendo que a análise incorporada em cada aplicação, facilita a funcionalidade ou conveniência do aplicativo. Naturalmente, para atender essa alta demanda, será necessário mais espaço para armazenamento de informações.

 

IDC e Forrester Research também mostram em seus estudos que as maiores ameaças são as empresas que foram abertas depois da invenção da Internet. O Facebook, por exemplo, tem valor de mercado em torno de US$ 288 bilhões, seis vezes mais que a HP, empresa tradicional do mercado de tecnologia da informação.

 

Fontes:

http://cio.com.br/opiniao/2015/11/24/a-transformacao-digital-nao-poupa-nem-mesmo-os-fornecedores-de-ti/

http://economia.estadao.com.br/blogs/radar-do-emprego/2014/02/24/computacao-em-nuvem-dinamiza-mercado-de-trabalho-em-ti/

http://www.wsj.com/articles/tech-stalwarts-drive-market-surge-1445643245

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/10/1693047-dell-compra-emc-por-us-67-bi-na-maior-aquisicao-do-setor-tecnologico.shtml

http://www.cio.com/article/3006976/it-industry/5-it-industry-predictions-for-2016-from-forrester-and-idc.html 

 

Categorias: Mercado de TI, Inovação, Revendas de TI, Fornecedores de TI