<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

12 termos essenciais sobre Data Center que toda empresa deve dominar

Publicado em 15/mar/2019 5:00:00

Conheça os principais conceitos para aumentar o grau de conhecimento sobre o assunto.

 

15_03_header_Comstor

 

O que significam os termos estranhos que os administradores de Data Center falam? Para quem é iniciante no assunto ou mesmo precisa entender do que se trata, preparamos um glossário com os termos essenciais:


1 – ASHARE: é a sigla que designa a Sociedade Americana de Engenheiros de Aquecimento, Refrigeração e Ar Condicionado. Entre os seus muitos departamentos, os que mais implicam na questão de Data Center são o Comitê Técnico 1.5 que se refere aos aplicativos de computador e o Comitê Técnico 9.9, de instalações de missões críticas, Data Center, espaços tecnológicos e equipamentos eletrônicos.


2 – Blades: são servidores modulares projetados para manutenção rápida. Tem um design diferenciado, podendo ser introduzido em um espaço menor, aumentando a densidade dos servidores. É uma solução interessante para empresas com pouco espaço para armazenar os equipamentos de TI.


3 – Close-coupled cooling: traduzindo, trata-se de refrigeração de acoplamento fechado, que é um resfriamento extra instalado ao lado de um rack.


4 – Clusters: são grupos de servidores em rede, que funcionam como vários computadores interconectados, como se fossem um só grande sistema. São úteis para aplicativos que exigem vários servidores.


5 – Containers: são seções protegidas do sistema operacional reservado para aplicativos específicos.


6 – DR: recuperação de desastre, que trata do plano das empresas para recuperarem seus dados se houver algum tipo de desastre natural que ponha em risco seus servidores. Tem a ver com a replicação dos dados em servidores em outros locais ou Nuvem, assim como o plano de ação de como serão acessados.


7 – Hiperconvergência: A infraestrutura hiperconvergente funciona como uma Nuvem dentro do Data Center, permitindo flexibilidade e agilidade ao sistema, uma vez que reúne os recursos de computação e armazenamento em uma camada única e virtualizada, que realiza o gerenciamento centralizado do ambiente.


A hiperconvergência acelera o Data Center porque conta com componentes definidos por software, aumentando a velocidade de processamento das informações. Além disso, a facilidade do gerenciamento e a simplicidade com que as tarefas são realizadas, agilizam as funcionalidades de todo o sistema.

 

8 – Nuvem Híbrida: é o uso dos modelos de Nuvem privada e pública ao mesmo tempo, utilizando os benefícios de cada um em prol da estratégia de negócio. Resolve as questões relacionadas às preocupações dos usuários entre escolher a melhor opção, mais eficiente e adequada para alocar as cargas de trabalho das empresas.

 

Baixar agora


9 – PDU: é uma unidade de distribuição de energia. Um dispositivo equipado com várias saídas projetadas para distribuir energia elétrica para os racks e equipamentos de rede localizado no Data Center.


10 – PUE: Power Usage Effectiveness é um índice criado por um consórcio de empresas conhecido como The Green Grid que mede a proporção de energia usada versus a energia disponível. Quanto mais eficientes os processadores, menor a necessidade de refrigeração, resultando em um PUE mais baixo, sendo o Data Center eficiente no consumo de energia.


11 – Software-defined: definido por software é um termo que designa a ação que separa a rede do hardware. A Rede Definida por Software, por exemplo, também titulada pela sigla SDN permite uma separação útil entre os planos de controle e de dados, sendo facilmente adaptável e com um custo-benefício adequado, sendo uma nova abordagem que separa o controle da rede de um hardware.


12 – Tiers: ou níveis. São os quatro níveis do Data Center definidos pelo Uptime Institute como padrões, sendo Tier 1 o mais básico e o Tier 4 o mais tolerante a falhas.


Enfim, são conceitos de fácil aprendizado e que vão ajudar a nivelar o grau de conhecimento para as conversas e trocas de informações serem mais fluidas.

Categorias: Data Center