<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Baixar agora
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Baixar agora

5 habilidades para se tornar CIO

Publicado em 1/out/2018 5:00:00

Se do lado vencedor estão as habilidades para executar corretamente a função, do outro estão as armadilhas da atividade.

 

5 habilidades para se tornar CIO

 

Com tantas novas profissões surgindo atualmente, na chamada era da Indústria 4.0, a carreira de CIO, sigla do cargo em inglês Chief Information Officer, já é uma tradição entre as empresas.


Desde que a internet alçou os negócios a patamares ainda mais desafiadores, a função evoluiu e exigiu habilidades dos profissionais que almejam a função, e elas vão muito além da capacidade de programar.


1 - Liderança

A primeira delas é justamente saber liderar uma equipe. Parece simples: incentivar o time, oferecer feedbacks, ajudar o desenvolvimento de carreira. A lista é longa e denota a importância que o conhecimento tem para quem pretende chegar nesta posição.


Equipes lideradas por um bom gestor produzem mais (ou o mesmo, com menos esforço), são mais satisfeitas e mais engajadas com o sucesso do empreendimento no mercado.


2 - Capacitação

Gerenciar pessoas exige mais do que vocação. Demanda investimento de tempo e aprendizado. Fazer cursos de especialização, e com certa frequência, tendo em vista a dinâmica atual do mercado, é prerrogativa para executar a liderança com qualidade, ainda mais quando se trata do segmento de TI, em que a maioria dos profissionais trazem como bagagem principal a tecnicidade.


3 - Comunicação

O que leva à aptidão seguinte, que muitas vezes precisa ser estimulada, a de saber se comunicar, com clareza e frequência, de cima para baixo. As estratégias estipuladas para a evolução da TI dentro da empresa devem ser conhecidas por todos os colaboradores, até mesmo para que seja construída em conjunto e alcançar a eficiência e eficácia pretendidas.


4 – Visão sistêmica

Para uma boa comunicação é imprescindível saber tudo sobre a empresa, sempre existe uma novidade para se debruçar. O CIO precisa saber cada detalhe da empresa, ter visão sistêmica, o que se torna um desafio cada vez maior diante da agilidade do mercado, sempre em constante transformação.


5 – Atualização constante

Da mesma maneira, o profissional que pretende chegar neste posto precisa se manter em constante evolução, com um olho na empresa e outro no mercado, para antecipar tendências e estabelecer as diretrizes corretas para a equipe sob o seu comando.


Postura que também ajuda a colocar a empresa à frente da concorrência ou no mínimo equiparada, para não se perder na obsolescência diante de tantas inovações que se apresentam no percurso de construção da história da empresa.


São justamente as novas ferramentas da tecnologia ou a evolução das existentes que ganham relevância cada vez maior dentro dos negócios. Acompanhar o ritmo das tendências, com precisão e o timing correto, é uma das habilidades obrigatórias entre os CIOs e por meio dela que é possível transformar a rotina corporativa.

 

Treinamentos Comstor Americas

 


Equívocos mais comuns

Se do lado vencedor estão as habilidades para executar corretamente a função, do outro estão as armadilhas da atividade, que são muitas e precisam estar no radar dos responsáveis pelo departamento de TI.


O primeiro ponto de atenção se trata da estratégia de manter um único fornecedor, por trazer algumas vantagens comerciais e operacionais, como preços mais competitivos em compras de maior volume e menos recursos e tempo dedicados a administrar a rede de empresas que entregam os serviços e soluções para o empreendimento funcionar. No entanto, existem riscos em optar por essa tática, o principal é a dependência.


Contratações de colaboradores abaixo do nível ideal para as atribuições do cargo, a dedicação extrema à construção do business-case (projetos que envolvem a análise de dados e números), promover o profissional que não está devidamente preparado ou não tem o perfil adequado para a nova atividade e ainda ocultar problemas que surgem na execução ou na definição das ações de TI são outros exemplos de situações que podem atrapalhar a perfeita execução da profissão de CIO.

 

Categorias: Carreira em TI