<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis

5 mitos sobre a virtualização de servidores

Publicado em 18/ago/2016 5:00:00

O processo possui uma série de benefícios, mas também uma série de dúvidas e mitos mesmo entre os profissionais de TI.

5 mitos sobre a virtualização de servidores

A possibilidade de dividir os recursos de um servidor físico em vários servidores virtuais trouxe ao mercado de TI muitas possibilidades, como economia de recursos e gestão de TI mais eficiente, mas também muitas outras complexidades, como configurações corretas do hardware, questões de monitoramento de desempenho e segurança.

A virtualização de servidores, porém, é algo simples. A empresa adquire um servidor físico, instala o  hypervisor, um sistema operacional com capacidade de dividir o hardware em pequenas partes, criam-se as máquinas virtuais (VM) nesse servidor e instalam-se os sistemas operacionais necessários em cada uma dessas unidades, que por atuarem separadamente, podem ter ferramentas diferentes.

As VMs são armazenadas no Storage Area Network (SAN), que pode ganhar mais espaço em disco, dependendo da quantidade de máquinas virtuais criadas e da necessidade de crescer o ambiente de TI em uma empresa.

Nesse processo todo, porém, aparecem muitas dúvidas e também mitos que os especialistas em TI devem orientar seus clientes para que tomem as melhores decisões no momento de investir em novas tecnologias.

Entre os principais mitos estão:

1- Se quebrar meu servidor físico, não acesso mais as máquinas virtuais

Essa afirmação é falsa, uma vez que as VMs podem ser acessadas por outros servidores, sem a necessidade de reinstalar todos os programas e configurações.


2- Se o ambiente é virtual, perco o poder de gerenciar as questões de segurança

Também falso. Servidores físicos ou virtuais têm as mesmas configurações e cabe às empresas definirem suas normas de segurança e garantirem que sejam cumpridas.


3- Sou uma pequena empresa e não me beneficio da virtualização de servidores

Essa tecnologia é indicada para qualquer empresa que necessite de mais de um servidor, uma vez que economiza espaço físico e de infraestrutura, além de ser de fácil gerenciamento e manutenção.

New Call-to-action


4- Tecnologia nova é sinal de aumento de custo

Também um mito, uma vez que os investimentos iniciais em contratação de provedores, aquisição de equipamentos e softwares são diluídos a médio e longo prazo nas questões de economia de energia, manutenção e outros gastos operacionais. Além disso, muitos dos provedores oferecem treinamentos para toda a equipe, diminuindo os custos com esse tipo de orientação e qualificando o pessoal para que não percam tempo no dia a dia na empresa.


5- O virtual tem desempenho pior que o servidor físico

Na questão de desempenho, os resultados são semelhantes, porém, com a virtualização existe o benefício de não deixar computadores ociosos. Todo o espaço contratado no servidor é dedicado ao trabalho da empresa, com melhor alocação de recursos.

Com essas dúvidas sanadas, as empresas podem decidir ou não pela contratação de um provedor e virtualizar seus servidores. Porém, é preciso deixar claro que existem alguns passos anteriores ao investimento nessa tecnologia, que devem ser bem pensados e discutidos internamente com os executivos que decidem o caminho do negócio.

Um bom exemplo é a necessidade de avaliar como a virtualização vai impactar positivamente a empresa. Se vai gerar redução de custos significativa, se vai realmente facilitar os processos internos, se haverá maior agilidade no processamento das informações e se haverá aumento real na produtividade, são variáveis que vão ajudar a empresa a definir o investimento. Se as respostas para essas questões não estão tão claras ou mesmo os ganhos não sejam tão significativos, o interessante é que a empresa foque em outros pontos de melhoria para a empresa.

Outro passo é pesquisar sobre a manutenção desses servidores. Uma empresa que possui um servidor físico precisa de uma equipe local de TI que possa fazer ajustes quando necessário. E nos servidores virtuais? Quem será o responsável? Se for um empresa de pequeno porte que não tenha condições de ter uma equipe própria, é preciso que busque no fornecedor uma resposta para esta pergunta, ou será necessário contratar um terceiro.

Resumindo, a virtualização de servidores é uma tecnologia que não é mais novidade no mercado e que está trazendo muitos benefícios para as empresas que são atentas e que saibam fazer uma boa gestão de suas redes. Fornecedores desse tipo de serviço estão preparados para ganhar mais mercados e podem oferecer benefícios extras para fecharem negociações mais vantajosas para ambos os lados.

Fontes:
http://www.opservices.com.br/virtualizacao-de-servidores-4-crencas-equivocadas/
http://www.opservices.com.br/qual-solucao-adotar-para-minha-empresa-a-virtualizacao-ou-computacao-na-nuvem/
https://www.profissionaisti.com.br/2014/09/como-funciona-a-virtualizacao-de-servidores/

 

Categorias: Data Center, Virtualização, Servidores