<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

5 passos para calcular o ROI de uma migração para Nuvem

Demonstrar aos gestores de uma organização os benefícios da Cloud computing para os negócios nem sempre é uma tarefa fácil. Porém não é impossível.

 

5 passos para calcular o ROI de uma migração para Nuvem

 

 

As empresas estão migrando suas infraestruturas de TI para Cloud Computing de forma acelerada em busca de ambientes mais eficientes e produtivo para aumentarem sua capacidade e atuarem de forma mais competitiva no mercado.

Nesse contexto, os investimentos nessa tecnologia são cada vez maiores. No entanto, muitas organizações ainda se perguntam: será mesmo que esse é um tipo de investimento que pode trazer vantagens reais para os negócios?

Isso acontece, pois muitos empresários ainda não conseguem enxergar o retorno financeiro proporcionado pela migração para a Nuvem. A melhor forma para resolver essa questão é calculando o ROI (Retorno sobre o Investimento) desse processo.

Seu canal de TI consegue calcular o ROI de uma migração para Nuvem? Confira a seguir como fazer isso e auxilie seus clientes. Boa leitura!


Como calcular o ROI de uma migração para Nuvem?

O ROI é um processo utilizado para medir o desempenho e eficiência de um investimento realizado pelas empresas. Para realizar esse cálculo, é importante levar em consideração as necessidades e especificidades de cada negócio. No entanto, é possível seguir alguns passos para colocá-lo em prática. Confira:


1. Defina o período para medir o ROI

Antes de iniciar o cálculo, a companhia deve determinar o período de tempo que será considerado para a medição. Dessa forma, é possível chegar a números bem realistas e ter uma visão tangível dos benefícios ao longo do tempo.

 

New call-to-action


2. Avalie a infraestrutura

Em seguida, é necessário fazer um levantamento dos ativos existentes e determinar os custos de movê-los para a Nuvem. É nesse momento que a empresa deve identificar quais recursos realmente são importantes e que itens são subutilizados e não precisam ser migrados.

Dessa forma, é necessário que a empresa crie um perfil de seus requisitos de desempenho, capacidade e disponibilidade com base nos dados do monitoramento da infraestrutura de TI.


3. Faça um levantamento do investimento inicial

Ao identificar o que deve ser migrado, é possível projetar todo o investimento inicial. Para isso, é preciso considerar o tempo da análise determinado no item 1 para medir os custos dos equipamentos e do capital.

Para fazer uma estimativa mais precisa possível, é preciso considerar os custos com:

  • - A solução: qual o tipo de serviço será contratado e os recursos adquiridos, como de armazenamento, processamento, licenciamento de software, entre outros.
    - Utilização: os valores que serão pagos nas mensalidades do contrato. Normalmente os serviços em nuvem são cobrados por tempo e volume de recursos utilizados.
    - Migração: considerar todos os gastos com profissionais especializados, fornecedores, compra de servidores, instalações e outros.


4. Levante os ganhos obtidos com a migração

Outro passo importante para se calcular o ROI é analisar os benefícios, tangíveis e intangíveis, que a Cloud computing trouxe para os negócios.

Essa etapa é muito importante e trabalhosa, portanto a TI deve cruzar todos os dados das soluções utilizadas. É importante, inclusive, considerar as vantagens fornecidas aos demais setores, como o de marketing, vendas, financeiro, entre outros.


5. Calcule o ROI e pese os resultados

Finalmente, chegou o momento de iniciar o cálculo. Para isso, é preciso subtrair o investimento inicial do ganho obtido com o investimento. O resultado encontrado deve ser dividido pelo custo do investimento.

Há uma fórmula simples para realizar o cálculo: ROI = (Ganho obtido - Investimento inicial) / investimento inicial.

A partir do resultado, a TI deve analisar os valores para medir a migração para Nuvem trouxe ganhos significativos para os negócios.

É importante lembrar que esse cálculo é conhecido como ROI simples. Para que a organização possa fazer uma análise mais apurada de sua migração para a Nuvem, é necessário contar com o auxílio de profissionais com conhecimentos especializados.

No entanto, com esse cálculo simples que pode ser inserido na rotina da organização, é possível mostrar aos gestores da organização como a Cloud computing pode trazer benefícios financeiros significativos para os negócios.

Posts relacionados

Por que ter um ambiente de testes em Nuvem?

Quando baseado em Cloud Computing, esse processo pode contar com inúmeras vantagens como escalabilidade e custos reduzidos.

O que é DaaS e quais as vantagens para as empresas?

Entenda como esse tipo de serviço na Nuvem pode contribuir para as organizações que querem modernizar suas infraestruturas e tornar seus negócios digitais.

Por que adotar uma solução Serverless?

A tecnologia possui dois campos definitivos diferentes, cada um que descreve sua arquitetura de aplicativos.

Escreva seu comentário

Categorias