<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

5 vulnerabilidades na rede Wi-Fi que as empresas precisam combater

Publicado em 31/jul/2019 5:00:00

As ameaças virtuais estão cada vez mais modernas, sendo capazes de driblar até mesmo as medidas de segurança mais reforçadas. Portanto, é preciso conhecer esses perigos a fundo.

 

5 vulnerabilidades na rede Wi-Fi que as empresas precisam combater

Os prejuízos que falhas na segurança podem causar têm se tornado cada vez mais evidentes para as empresas. Uma série de ataques que estão acontecendo nos últimos anos provam isso, como o ransomware conhecido como “WannaCry”, que foi capaz de sequestrar dados de diversas organizações em todo o mundo.

Diante desses perigos que rondam as redes corporativas a todo o momento, é fundamental que as empresas adotem medidas de segurança mais efetivas para proteger suas informações.

Nesse cenário de constantes ciberameaças, uma grande preocupação tem sido levantada em relação às redes corporativas. Diversas falhas já foram descobertas em protocolos de segurança utilizados em praticamente todas as redes Wi-Fi do mundo.

Isso está gerando um novo alerta para os profissionais de segurança, visto que as empresas estão cada vez mais dependentes desse tipo de rede para oferecer a mobilidade necessária a seus funcionários e clientes.

Por isso, para se proteger contra esse problema, é necessário conhecer as principais vulnerabilidades que podem ameaçar a rede Wi-Fi das empresas. Pensando nisso, preparamos este conteúdo com as informações que sua revenda precisa para ajudar os clientes a eliminarem todos os perigos. Acompanhe:

 

Entre em contato


As principais vulnerabilidades na rede Wi-Fi


Falhas na segurança da rede corporativa podem expor diversos celulares e outros dispositivos que estão conectados. Até mesmo pequenas brechas permitem que o tráfego do Wi-Fi deixe os invasores monitorarem os sistemas de uma corporação facilmente.

Uma vez que é explorada, a falha permite que o hacker veja tudo o que está sendo transmitido pela rede e injete códigos maliciosos para corromper diversas atividades da organização. Ele é capaz de capturar e até mesmo alterar informações sensíveis como senhas, cartões de crédito, documentos, fotos ou conversas.

Devido a isso, é crucial que as empresas implementem soluções de segurança em suas redes, combinando camadas de defesa para proteger suas conexões e dados, além de preservar sua integridade e usabilidade.

A empresa ainda deve contar com criptografia e senhas fortes. No entanto, essas medidas de segurança sozinhas não podem resolver todos os problemas para proteger uma rede sem fio.

Há diversas configurações, recursos e situações que podem tornar o Wi-Fi mais inseguro. Por isso, é indispensável que as empresas conheçam todas as possíveis vulnerabilidades que podem atingir sua rede. Confira a seguir quais são elas:


1. Utilizar um SSID ou senha padrão

Um dos erros mais comuns cometidos por diversas empresas pode parecer bobo, mas é uma das principais portas de entrada para hackers. O nome do Wi-Fi é conhecido como identificador de conjunto de serviços (SSID) e, muitas vezes, as empresas se esquecem de mudar o padrão vindo de fábrica.

Isso pode aumentar consideravelmente as chances de pessoas mal intencionadas encontrarem brechas para invadir a rede corporativo. Logo, é fundamental não utilizar SSID padrão, a equipe de segurança deve substituí-lo para uma sequência de difícil entendimento.

Além disso, permitir que a localização do Wi-Fi no SSID seja revelada também pode torná-lo mais suscetível a ataques, principalmente em áreas densamente povoadas como em prédios de escritórios.


2. Não proteger os APs e hardware de rede

Outra falha cometida pelas empresas que deixam a rede vulnerável é manter os pontos de acesso sem fio e outros componentes da rede sem proteção física. Quando isso acontece, uma pessoa mal intencionada passa a ter fácil acesso a ela e, assim, nenhum protocolo de segurança resolveria a situação.

Por isso, a TI deve se certificar de que os principais componentes e equipamentos, como modem, roteadores e switches sejam mantidos em salas ou armários trancados e fora do alcance dos funcionários. Assim, apenas pessoas autorizadas podem ter acesso.


3. Compartilhar a senha Wi-Fi com todos os colaboradores

Atualmente, a maioria dos funcionários utilizam diversos dispositivos para realizar seu trabalho no escritório, inclusive aparelhos pessoais. No entanto, isso não é motivo para a TI sair espalhando senhas do Wi-Fi corporativo por aí.

Pode parecer exagero, mas essa é uma das principais vulnerabilidades que podem afetar a rede Wi-Fi. Por exemplo, se um colaborador deixa a empresa ou se seu dispositivo configurado com a senha Wi-Fi é roubado, pessoas mal intencionadas poderiam facilmente acessar a rede.


4. Utilizar autenticação de PIN do WPS

O WPS (Wi-Fi Protected Setup) é um recurso existente na maioria dos roteadores sem fio e alguns APs de negócios. Ele torna as redes de segurança mais fáceis, no entanto pode se tornar um problema.

Uma vulnerabilidade no método de autenticação de PIN do WPS pode facilitar o crack do PIN de 8 dígitos, recuperando a senha quando o modo pessoal de segurança está sendo usado, permitindo que alguém entre na rede.

Devido a isso, é importante que as empresas utilizam o modo corporativo de segurança WPA2, pois os recursos WPS não funcionam nesse modo, impedindo que hackers invadam a rede.


5. Permitir acesso não autorizado por meio de VLANs mal configuradas

Muitas empresas permitem o acesso a seu Wi-Fi para funcionários, fornecedores e outros visitantes e, para manter a segurança, utilizam recursos capazes de projetar apenas a internet e algumas porções da rede, sem acesso a rede privada da organização.

Em roteadores empresariais, switches e APs é possível emular essa funcionalidade configurando LANs virtuais e vários SSIDs. Entretanto, muitas vezes, as empresas se esquecem de verificar se sua rede privada é realmente segura enquanto está no acesso de convidado.

É necessário que o processo seja realizado por profissionais capacitados. Assim, depois de instalar a rede, a TI deve garantir que tudo esteja funcionando como o planejado.

Muitas são as vulnerabilidades que podem atrapalhar o funcionamento da rede sem fio de uma corporação. Por isso, é importante proteger seus dados e informações, principalmente em um cenário no qual os ataques têm se tornado cada vez mais comuns.

Não deixe para tomar as providências apenas quando os problemas já tiverem acontecido. Conheça todas as possíveis vulnerabilidades que podem afetar a rede Wi-Fi empresarial e conte com profissionais especializados para proteger seu ambiente o quanto antes.

Categorias: Segurança