<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

6 considerações de cibersegurança para o trabalho remoto

Para que os colaboradores possam desenvolver suas atividades de casa com qualidade e segurança é necessário fazer adaptações.

A segurança da informação é uma das principais preocupações das empresas. Garantir que seus dados e sistemas sejam utilizados pelos usuários de forma protegida é uma prioridade para garantir a continuidade dos negócios.

Nos últimos meses, essa tarefa se tornou ainda mais complexa. Isso porque muitas empresas precisaram migrar para o modelo de home office para dar continuidade às suas atividades e, ao mesmo tempo, cumprir as normas de isolamento social devido ao coronavírus.

Devido ao aumento do número de ciberataques e a grande importância que os dados corporativos passaram a ter para os negócios, as empresas precisam redobrar a proteção deles no trabalho remoto. 

É necessário que elas estejam prontas para lidar com cada vez mais dispositivos conectados de forma remota, usando e interagindo com os sistemas e arquivos da empresa.

Para conseguirem realizar essa tarefa de forma eficiente, as empresas precisam investir em soluções tecnológicas robustas, monitorar seus ambientes constantemente e seguir algumas considerações importantes. Acompanhe o conteúdo a seguir e entenda como ajudar seus clientes nessa missão. Boa leitura!

O que é o trabalho remoto?

O home office é uma tendência crescente, que foi impulsionada ainda mais devido a disseminação do COVID-19. Ele representa a modalidade de trabalho remoto, que basicamente consistem em permitir que o colaborador da empresa desempenhe suas atividades de qualquer lugar, desde que ele disponha de algumas ferramentas, tais como:

  • Dispositivo, como computador ou laptop;
  • Uma boa conexão com a internet;
  • Aplicativos de chat, videoconferência e outras soluções de comunicação;
  • Metas e objetivos preestabelecidos.

Além de ser um grande aliado ao combate da disseminação do coronavírus, o teletrabalho traz muitos benefícios de sustentabilidade tanto para a empresa, quanto para os colaboradores. Se bem organizado, é capaz de reduzir custos, melhorar a produtividade e até o relacionamento entre as pessoas.

Garanta a conformidade com a LGPD

6 considerações de cibersegurança para o trabalho remoto

Ainda que proporcione muitas vantagens para os negócios e permita que as empresas continuem realizando suas entregas aos clientes, é necessário que algumas medidas de segurança sejam tomadas para garantir o sucesso do trabalho remoto. 

Veja quais são elas:

1. Preparar os colaboradores

O primeiro passo é capacitar a equipe para exercer suas tarefas remotamente e conscientizá-la sobre as melhores práticas de acesso aos dados e sistemas corporativos.

Contar com usuários bem informados sobre os os perigos de se utilizar redes públicas, ou de clicar em links suspeitos ou fazer downloads não permitidos é indispensável para a proteção do home office.

2. Determinar qual proteção de endpoint deverá ser utilizada

Outra preocupação que a empresa precisará considerar está relacionada aos dispositivos que serão utilizados para acessar os sistemas e dados corporativos.  Isso é necessário pois a TI não terá a mesma capacidade de gerenciar todas as estações de trabalho como faz no escritório, caso os funcionários utilizem computadores domésticos. 

Portanto, é preciso determinar quais softwares de proteção de endpoint devem ser usados e definir uma política geral para que todos os colaboradores implementem em suas máquinas.

3. Avaliar quais softwares são necessários no trabalho remoto

Cada departamento da empresa utiliza determinados softwares e recursos para desempenhar seus trabalhos. Desse modo, é necessário que a TI faça uma avaliação sobre quais ferramentas serão necessárias no trabalho remoto.

A empresa deve analisar as opções de licenciamento que utiliza atualmente, revisar os contratos que possui com fornecedores e até mesmo verificar se será necessário adicionar capacidade e recursos. 

Uma alternativa é realizar a contratação de recursos como serviço, como o SaaS, assim, a organização apenas pagará por aquilo que realmente utilizar e poderá contar com as ferramentas de proteção do fornecedor da solução.

4. Implementar autenticação de dois fatores 

Ao adicionar mais soluções de acesso remoto, será fundamental implementar a autenticação de dois fatores para garantir a real proteção do trabalho remoto. Esse tipo de ferramenta acrescenta uma camada adicional de segurança para o acesso aos dados.

Ela exige que os usuários utilizem duas formas de autenticação para acessar a rede corporativa remotamente. A primeira forma, normalmente, é a combinação de login e senha. Já a segunda pode variar dependendo do tipo de acesso, como um token por SMS, um código por e-mail, biometria, entre outros recursos.

5. Utilizar uma rede virtual privada (VPN)

A VPN é uma excelente aliada da cibersegurança no trabalho remoto, pois é uma maneira de se conectar à internet de forma mais segura e privada. Ela pode ser utilizada para acessar websites restritos a regiões, proteger as atividades de navegação de olhares indiscretos sobre Wi-Fi público, entre outras funções.

Por meio da VPN é possível evitar que os usuários utilizem o sistema da empresa diretamente ligado a uma rede pública. Desse modo é possível reduzir consideravelmente os riscos de um cibercriminoso conseguir detectar uma brecha de segurança e invadir o sistema corporativo.

6. Atualizar as políticas de acesso da empresa

A maioria das empresas definem suas políticas de acesso e segurança de dados de acordo com sua rotina habitual de trabalho dentro do escritório. Portanto é preciso avaliar o documento atual e adaptá-lo para o trabalho remoto.

Portanto, verifique cuidadosamente se as políticas aceitáveis ​​de uso do computador abrangem os ativos de computador doméstico dos funcionários para determinar quais as medidas devem ser acrescentadas e o que precisa ser modificado.

O momento é de incertezas, muitas organizações ainda não sabem quando suas rotinas voltarão ao normal. Portanto é preciso tomar todos os cuidados necessários para garantir que seus colaboradores possam desenvolver um trabalho remoto de qualidade e com total segurança dos dados corporativos. 

 

Posts relacionados

4 passos para preparar a cibersegurança de sua empresa para a pandemia

Seguir recomendações de segurança cibernética em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) é uma regra de proteção organizacional.

Como garantir a segurança da rede em período de home office?

Muitas empresas não possuem políticas de segurança focadas no trabalho remoto, deixando todos os seus sistemas vulneráveis. Veja como resolver este problema!

Como funciona um anti-malware e quais são os tipos de detecção de ameaças?

Sistemas de segurança virtual são indispensáveis para qualquer tipo de organização, principalmente devido a alto nível das atuais ameaças digitais.

Escreva seu comentário

Categorias