<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Cibersegurança para pequenas empresas
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Cibersegurança para pequenas empresas
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora

9 sinais de alerta de uma má arquitetura de TI

Publicado em 28/jan/2019 5:00:00

Uma estratégia de gerenciamento de arquitetura começa com a identificação de brechas.

 

9 sinais de alerta de uma má arquitetura de TI

 

Em um ambiente computacional em que o sistema está demasiadamente lento ou prestes a cair é sinal de que a arquitetura de TI nunca foi bem planejada desde o início ou não foi atualizada em sintonia com os avanços tecnológicos.


A segunda hipótese pode ser a mais adequada, uma vez que as transformações que vêm ocorrendo em poucos anos exigiram uma tecnologia de arquitetura que não existia naquele contexto.


Uma arquitetura de TI sólida é aquela que mantém a estratégia digital do negócio em funcionamento por muito tempo, estando preparada para suportar a carga de trabalho, assim como novas tecnologias que vão surgindo ao longo das demandas e evolução do negócio.


Para corrigir a arquitetura ou mesmo evitar que uma estrutura nova se torne obsoleta, é importante criar uma estratégia robusta de gerenciamento de arquitetura, que começa com a identificação de brechas:


1 – Redigitação de códigos: quando é preciso contratar um fornecedor para re-digitar de forma manual os códigos errados, é sinal de que os aplicativos estão incompatíveis e os dados estão inconsistentes, além de causar um grande custo financeiro para o negócio.


2 – Soluções para correções de curto prazo: soluções pontuais para resolver problemas específicos em curto prazo vão se transformar em recodificação novamente. Quando essas soluções expressas começam a se multiplicar, é sinal de que a arquitetura precisa ser revista.


3 – Ter aplicativos redundantes: com funções iguais, semelhantes ou mesmo com pouca diferença, exige além de maior investimento financeiro, maior número de plataformas que precisam ser suportadas pelo sistema e passar por monitoramento e manutenção.

 

Suporte Comstor Americas

 


4 – Dados redundantes: para aplicativos redundantes, são exigidos dados redundantes. Desta forma, mais espaço, mais armazenamento e mais sincronização das informações. O banco de dados pode ser replicado ou sincronizado. No caso de replicação, é preciso novamente de re-digitação.


5 – Muitas interfaces: dados redundantes precisam ser sincronizados e, desta forma, serão precisas novas interfaces para fazerem a gestão dessas informações. A criação de interface é a forma mais fácil, porém, a arquitetura de TI vai se tornando cada vez mais sobrecarregada com pequenos braços por todo sistema.


6 – Altos custos com sistemas de integração: um sistema de integração de interfaces poderia solucionar essa questão, se não fosse contratado para resolver problemas fáceis. É mais um ativo, mais uma programação, enquanto o erro todo está na raiz da arquitetura, na reprogramação dos códigos de uma vez.


7 – Tecnologias obsoletas: são as maldições de qualquer sistema. Além de atrasar a inserção de novas tecnologias, não sincronizar com ferramentas mais novas, ainda são os vilões da equipe de segurança – que precisam manter monitoramento e manutenção de dispositivos de segurança antigos -. Se estão aparecendo na configuração do sistema é sinal de que precisam ser rapidamente substituídos.


8 – Uma grande pilha de White Papers: com certeza muitos dos funcionários que passaram pelo departamento de TI e que descobriram alguma falha no sistema, deixou como legado um White Paper, um desses documentos que servem de informe ou guia sobre algum problema e sugestões de como enfrentá-lo. Se são muitos esses tipos de papéis que estão arquivados no departamento, é sinal de que os problemas são mais comuns do que se imagina e que nenhum deles foi solucionado, apenas informado.


9 – Soluções alternativas: quando começam a aparecer muitas soluções diferentes dos padrões, como tampões para diferentes casos, é sinal de que a arquitetura precisa de ajuste rapidamente. Este é mais um sinal de que apenas remediar só pode tornar ainda mais incapaz o sistema.


Em resumo, a arquitetura começa a demonstrar fraqueza quando as soluções propostas para solucionar problemas começar a aumentar, serem pontuais ou mesmo com soluções que vão consertar um pequeno buraco dentro de um grande sistema.

Categorias: Gerenciamento