<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis

As tendências em tecnologia na Educação (parte 3)

Publicado em 11/fev/2014 10:00:00

Entenda como funcionam algumas abordagens mais sofisticada sobre o aprendizado.

140211 TendenciasEducação blog resized 600

Os processos de aprendizagem que ocorrem dentro e fora das salas de aula estão cada vez mais integrados, seja em casa, no interior das comunidades, ou mundo afora. Esse aprendizado pode ser formal ou informal, refletindo tanto padrões curriculares preestabelecidos pelas instituições de ensino, quanto o aprendizado iniciado pelo interesse e entusiasmo do próprio aluno.

Como já foi dito, a educação vem se transformando muito nos últimos 20 anos, através das tecnologias da comunicação. Com essa transformação, os educadores estão enfrentando um novo desafio pedagógico: resgatar o interesse e o estímulo dos estudantes. A Flipped Classroom ou classe invertida, por exemplo, é um retrato dos novos formatos de ensino que têm como base a interatividade para atrair os estudantes. Eles já cresceram acostumados a um mundo mais dinâmico, cercado de dispositivos móveis, Internet, TV a cabo, que permitem uma troca de informações muito mais rápida. Isso significa que para estimular o aluno na sala, o método de ensino deve estar pautado na interatividade e na participação ativa do estudante.

Alguns educadores perceberam isso e passaram a transformar o método de ensino de uma maneira ainda mais dinâmica, através de jogos online. Especialistas apontam que os novos modelos de ensino tendem a aproveitar experiências online, por meio de fóruns de discussão e jogos de RPG em mundo virtuais, por exemplo. Essas experiências buscam não apenas o método do “aprender fazendo”, mas também o “aprender interpretando”, com o intuito de explorar o potencial de novos contextos e um aprendizado alternativo, que mistura vários formatos de transmissão de conhecimento.

A ideia é que este tipo de jogo estimula um raciocínio globalizante, muito importante para a atualidade. Ele deixa para trás o raciocínio linear da maioria dos jogos para assimilar um raciocínio muito maior que busca unir ao mesmo tempo o cenário onde se encontra, os acontecimentos passados, as pessoas a sua volta, suas ações e intenções; os possíveis desdobramentos de cada um desses elementos e as consequências das suas ações e das de seus companheiros. Tudo isso é bastante importante para criar um senso crítico e social nos jovens e prepará-los para um mundo que está se tornando totalmente interativo e conectado.

Também é importante observar alguns desafios que os modelos de aprendizado mais sofisticados e abrangentes, baseados em experiências de interpretação podem apresentar, como por exemplo:

• Garantir que não exista exclusão digital para os estudantes;
• Garantir a segurança na Internet com abordagens diferenciadas de desenvolvimento baseadas em atitudes culturais diferentes das mais variadas partes do mundo;
• Avaliação e aprovação desses modelos de ensino;
• Desenvolver uma programação de ensino que utilize essas novas oportunidades de aprendizagem;
• Valorizar o aprendizado que não é, de maneira alguma, parecido com o modelo tradicional, mas talvez corresponda mais às necessidades dos alunos do século XXI.

5 grandes tendências em tecnologia da Educação

Um exemplo interessante de aprendizado por meio dos jogos de RPG (Role Playing Games), é a utilização deles em projetos de gestão participativa de recursos naturais, através de pesquisas e do apoio às negociações dos conflitos socioambientais. Diversos estudos indicam que esta metodologia é extremamente adequada para lidar com temas mais complicados por meio de um processo de Educação participativa. Por ser mais lúdico, o jogo pode despertar sentimentos e perspectivas que uma reunião tradicional não despertaria com a mesma facilidade.

Jogos online de estratégia como Sim City e Age of Empires (o primeiro ensina princípios básicos de administração de cidades e o segundo ensina sobre a história das grandes civilizações do mundo), também se utilizam da Internet como ambiente colaborativo e de conexão para compartilhar conteúdo.

Todos esses pequenos exemplos, se utilizados da forma correta e com bom senso, podem se tornar ferramentas dinâmicas nas escolas, utilizando um método mais disruptivo e mais direcionado aos interesses dos alunos hiperconectados do século XXI. Os estudantes de hoje estão sempre conectados e sempre informados ou buscando informações na Internet, e dificilmente conseguirão prestar atenção total a uma aula com o formato tradicional e padronizado de um professor transmitindo conteúdo de forma estática na lousa. A dinâmica dentro da sala de aula se tornou necessária para que o aluno consiga não só apreender o conteúdo, como também adicionar seus pontos de vista sobre o assunto abordado, além de compartilhar coisas interessantes que possam ter relação com a matéria estudada.

O que parece claro, a priori, é que o equilíbrio entre o virtual e as aulas presenciais, e entre o aprendizado formal e informal é bastante importante para aproveitar os benefícios dos métodos de ensino mais sofisticados e conectados. Os dispositivos móveis e a conectividade já fazem parte da vida dos estudantes de todas as idades e oferecem coerência ao ambiente multimídia das lousas interativas, criando novas experiências que utilizam a tecnologia como suporte.

describe the image

As tendências em tecnologia na Educação (parte 2) 

Fonte:
http://www.cisco.com/web/strategy/docs/education/CiscoEdBestPracticesWhitePaper-D2_V1.pdf
http://www.uff.br/aleph/textos_em_pdf/caminhos_para_o_uso_do_rpg_na_educacao.pdf

Categorias: Tecnologia na Educação