<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Partner Portal
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Partner Portal
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki

Como a IoT pode ajudar as PMEs?

Publicado em 11/set/2018 5:00:00

A gestão de pequenos negócios depende também de informações corretas sobre seus produtos e serviços.

 

11_09_header_Comstor-1

 

Empresas totalmente desconectadas estão com os dias contados. Já empresas que contam apenas com acesso à internet, redes sociais, plataformas de comércio eletrônico e sites para se conectarem com seus clientes podem esperar faturamentos estáticos ou com pouco crescimento.


Com a Transformação Digital, o mercado, em breve, terá espaço somente para as Pequenas e Médias Empresas (PMEs) que têm um envolvimento digital avançado e que, além das conexões já mencionadas, também atuam com plataformas em Nuvem, oferecendo mobilidade para agilizar as decisões.


Internet das Coisas (IoT) é outra tecnologia que será um diferencial competitivo entre as PMEs, uma vez que sensores conectados a máquinas e interligados em uma rede, podem gerar dados importantes para o relacionamento com os clientes, para melhorar as compras e contatos com os fornecedores, além da possibilidade de diminuir custos do negócio.


Por exemplo, disponibilizar softwares que possam ser atualizados rapidamente, por meio da conexão com a internet e hardwares aderentes, já é uma realidade bastante promissora, que permite expandir recursos e oferecer mais do que o esperado aos clientes.


Outra maneira de monetizar com a IoT é utilizar Software as a Service (SaaS), como um meio de viabilizar mais rapidamente novas tecnologias que possam ser corrigidas ou aprimoradas em tempo real.

 

A Cisco e a Internet de todas as coisas


A Internet das Coisas já se torna acessível às PMEs, que podem aprimorar especificamente alguns pontos em seus negócios, como por exemplo:


1 – Marketing do produto: com sensores instalados em produtos específicos, é possível saber em tempo real como se comportam e, a partir dessas informações, sugerir campanhas específicas de divulgação;

 

2 – Manutenção dos produtos: acompanhando o comportamento dos componentes, é possível fazer uma predição de desgastes e melhores momentos para parar uma máquina, por exemplo, e fazer a manutenção.

 

3 – Vendas: sabendo quando uma máquina vai precisar de peças de reposição, a PME já pode oferecer com antecedência os materiais e serviços que serão necessários para que o produto fique menos tempo parado.

 

4 – Logística: com toda essa antecipação, é possível melhorar a logística de compras e entregas, sabendo que no estoque não pode faltar a peça que será necessitada em breve por determinado cliente.


5 – Engenharia do produto: peças que se desgastam demais podem ser estudadas para serem substituídas durante o desenvolvimento e fabricação do produto. O acompanhamento do funcionamento real de uma máquina, além de todos os testes e medidas que foram realizadas anteriormente, dão uma visão geral ao engenheiro de produto, que pode fazer ajustes específicos para que o produto não se sobrecarregue.


Porém, para que todas as ferramentas sejam implementadas, existe um passo anterior à Transformação Digital nas PMEs: a transformação da cultura organizacional.

 

 

Não existe Transformação Digital sem a transformação da cultura organizacional

 

Contar com colaboradores que pensam em soluções além das já conhecidas para seus departamentos e que conseguem visualizar transformações no futuro, trabalhando com colegas de pensamento divergente, pode ser uma primeira semente a ser plantada.


Ter um laboratório interno de inovação, utilizando sugestões dos próprios colaboradores e clientes, é outra tendência entre os mais antenados no assunto. Além do desenvolvimento de novos produtos e serviços, é possível inovar nos processos com a implantação de tecnologias, por exemplo, para se fazer tarefas de forma mais eficiente e com custos menores.


A Transformação Digital é mais fácil em empresas que querem inovar constantemente, sempre buscando novidades para oferecer ao mercado. São empresas que envolvem seus colaboradores na tomada de decisões do negócio, envolvendo a todos nas mudanças e não restringindo sugestões a um departamento específico.


Assim, vemos que o que precisa mudar é a mentalidade das empresas e sua cultura, atualmente baseadas na economia que liga a produção à cadeia de fornecedores para um serviço final.


Não é exagero, então, afirmar que a digitalização dos processos facilita o dia a dia de qualquer negócio. Trabalhos manuais maçantes podem ser automatizados, dando tempo ao funcionário para pensar em ações mais estratégicas para o negócio. A inclusão de inteligência analítica permite centralizar dados confiáveis que serão analisados para gerar insights para a empresa.


No entanto, toda essa infraestrutura tecnológica, mesmo funcionando em perfeitas condições, pode não cumprir com seus objetivos se não houver consonância entre equipes e alinhamento entre os departamentos, que juntos, ganham ferramentas para olhar além do negócio central da empresa.

Categorias: Internet das Coisas