<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

Como a tecnologia 5G irá transformar o Data Center?

Publicado em 31/dez/2018 5:00:00

A tecnologia 5G está cada vez mais próxima e promete revolucionar muito não somente a vida dos usuários individuais mas das empresas como um todo.

 

Como a tecnologia 5G irá transformar o Data Center?

 

Não é por acaso que a tecnologia 5G é a próxima geração de redes sem fio. Ela promete avanços nunca antes vistos, todos relacionados à velocidade de transferência de dados, latência, conectividade, capacidade, confiabilidade e mobilidade.


E, um dos que se mostram empolgados com essas possibilidades é justamente Steve Carlini, vice-presidente de inovação e centros de dados para TI da Schneider Electric. Em entrevista para o site TechRepublic, ele afirmou o seguinte:


“O primeiro passo dessa tecnologia são os chamados data centers regionais ou metropolitanos. Vamos começar a ver o conteúdo e a funcionalidade de telecomunicações ter data centers combinados nessas instalações. Eles estarão mais próximos.”


Mas, afinal, como a tecnologia 5G irá transformar o Data Center efetivamente? Confira agora!


Usos do 5G no futuro

O co-fundador e co-presidente do Open Networking User Group, Nick Lippis, disse numa entrevista:


“Mais líderes de TI estão começando a fazer planos para a 5G, que incluem a determinação de seu impacto na arquitetura do data center, nas estratégias de aquisição e nas soluções que serão lançadas.”


O que isso significa, na prática? Com o “fatiamento” da rede devido aos atributos da tecnologia 5G, muito provavelmente áreas tecnológicas recentes, como Internet das Coisas, serviços de inteligência artificial e análises avançadas de um modo geral, chegarão a patamares bem altos de desenvolvimento.

 

Cisco Meraki: redes empresariais 100% gerenciadas por Nuvem


E isso só se dará devido à distribuição dos data centers ao redor do planeta para que o tempo da transmissão de dados seja o mais rápido possível.
Outra boa nova desse avanço tecnológico é a possibilidade de termos um caminho mais flexível para a chamada Infraestrutura como Serviço.


Dessa forma, departamentos inteiros de TI deixarão de lado um exaustivo trabalho de gerenciamento de infraestrutura centrada em hardware, e se concentrarão mais em situações que afetem os resultados de negócios, como o fortalecimento da segurança, por exemplo.


Em suma, um dos grandes avanços que a tecnologia 5G irá proporcionar é o de simplesmente eliminar os problemas de latência com as WANs, conseguindo, com isso, acelerar a conectividade sem fio para ativos baseados em nuvem.


Esse é um dos seus principais pontos do porquê a tecnologia 5G irá transformar o Data Center.

 

A transferência dos gastos de TI

Mas tem para onde correr. Os investimentos em segmentos importantes de TI migrarão para a nuvem nos próximos anos.


Segmentos como infraestrutura de sistemas, software de infraestrutura, software de aplicativos e terceirização de processos de negócios receberão cada vez mais atenção das empresas, e isso será muito positivo em diversos aspectos.


Contratos anteriores envolvendo investimentos em hardware de data center podem fazer com que uma gama maior de investimentos seja feita, mas a previsão é que, no decorrer dos próximos 4 anos, haja uma grande migração para a nuvem dos serviços de TI.


A estimativa, por sinal, é de que os investimentos de IaaS passarão a representar 39% do total de gastos do sistema de data center (o que é bastante).


Nesse panorama, até mesmo os profissionais de TI precisarão se adaptar o quanto antes a essa realidade que se mostra muito próxima, principalmente para o espectro do Data Center.

 

Como funciona o 5G, afinal?

Em primeiro lugar, é preciso ter ciência de que a tecnologia 5G opera em um espectro bem mais alto do que as tecnologias anteriores.


Há limitações, principalmente no que se refere à viagem que a onda faz do espectro, bem como a existência de obstáculos, em especial, os que são sólidos. Por isso, não se espante de ver, em breve, pequenas antenas que ajudarão o espectro do 5G a “burlarem” essas dificuldades.


Para se ter uma ideia, na tecnologia anterior (o 4G), a maneira como as formas de onda e de beamforming funcionam é se conectar a uma torre de celular e, quando ela se aproxima de outra torre, a informação é transmitida.


É algo quase “via de mão única”. Já na tecnologia 5G é algo múltiplo, ou seja, a comunicação se dá com várias antenas ao mesmo tempo e não de uma para uma.

 

E, como ficarão as estratégias de gerenciamento de dados?

As empresas que precisarão se adequar a essa nova realidade tecnológica, além de alimentarem iniciativas importantes em determinados segmentos, como a Inteligência Artificial, por exemplo, precisarão focar também em boas estratégias de gerenciamento de dados para evitar qualquer sobrecarga no sistema.


Perceba: dados enormes e volumosos serão gerados a partir dessa nova onda tecnológica e é preciso saber o que fazer exatamente com eles.


Isso porque essas informações serão úteis não apenas para motivar investimentos, mas também para a promoção dos objetivos das empresas, que passarão a ficar mais focadas em suas determinadas áreas.


E é aí que pode ser muito bem explorada a banda de 5G, possibilitando uma maior e melhor análise de dados em tempo real, mesmo com um fluxo altíssimo de informações.


Isso sem contar que as organizações em geral podem adquirir computação de ponta para ser usada como um serviço de nuvem (de acordo com relatório da Internet Data Center de 2018, mais de 40% das implantações de nuvem alavancarão a computação de ponta nos próximos 4 anos).


Com data centers menores e mais próximas dos usuários, além de uma tendência crescente de virtualização da rede, a tecnologia 5G aponta para um futuro no qual dados em geral passarão a ter mais relevância na qualidade de vida do nosso cotidiano. É aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Categorias: Data Center, Redes