<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

Como o blockchain pode potencializar a Inteligência Artificial?

Publicado em 6/mar/2019 5:00:00

Vários segmentos podem ser beneficiados.

 

Como o blockchain pode potencializar a Inteligência Artificial?

 

Um dos grandes desafios para que a Inteligência Artificial ganhe uma escala ainda maior em qualquer parte do mundo é justamente a qualidade dos dados.


Depois de coletados, eles pode ser manipulados, editados ou apagados, perdendo toda a sua pureza e dessa forma, a possibilidade de serem usados para alimentar as máquinas inteligentes.


Uma das soluções encontradas para corrigir essa perda é o blockchain. Muitas são as startups em diferentes fases de evolução que estão trabalhando com essa tecnologia, buscando soluções para constituir ecossistemas para ofertar serviços de Inteligência Artificial. Mais um casamento que pode dar certo.

 

Outro ponto interessante da união entre as duas tecnologias é a questão de segurança. Enquanto blockchain traz a criptografia que protege os dados, a Inteligência Artificial trabalha com algoritmos inteligentes para proteger os dados criptografados.


Já discutimos em nosso canal a importância da AI para a cibersegurança e quais as táticas que especialistas estão utilizando para agregar mais esta barreira de proteção dos servidores.


O malware por exemplo, é frequentemente comunicado dentro da web de forma criptografada, e os dados confidenciais são enviados por meio dos sistemas em nuvem, neste caso as ferramentas precisam ser implementadas para detectar e impedir o uso da criptografia para mascarar as atividades maliciosas.


Com o tempo, a Inteligência Artificial deverá ser capaz de aprender e detectar automaticamente padrões incomuns em ambientes de tráfego da web de forma criptografada, ou seja, isso ajudará as defesas de segurança das redes.

 

Baixar e-book grátis

 

AI também pode ajudar a gestão do blockchain a ser mais eficiente, uma vez que os dados da cadeia de blocos exigem uma grande quantidade de poder de processamento dos computadores. AI pode substituir a ajuda humana encontrando os ajustes apropriados para verificar as transações.


Já no segmento de healthcare, os especialistas acreditam que o casamento das duas tecnologias poderá ajudar a salvar milhões de pacientes contra diagnósticos errados. Muitos testes estão sendo feitos, comparando máquinas inteligentes programadas e médicos especialistas, buscando a porcentagem de erro de diagnósticos. Nos dois casos ainda existem equívocos, mas com maiores chances entre as avaliações dos humanos.


Com o Blockchain, o segmento de saúde se beneficia com a escalabilidade do sistema e a agilidade que traria para o tratamento. Isso porque os dados estariam acessíveis de forma descentralizada, como é a proposta do sistema, e a partir de qualquer computador, uma vez que não usa a memória física de um único servidor.


Essa característica ponto a ponto ainda favorece que nenhum histórico sobre a vida do paciente se perca, e ainda assim é possível respeitar a privacidade dele. Além disso, nenhum histórico médico se perderia com a passagem dos anos, o que ainda é comum no cenário atual.


Ao longo do tempo, os pacientes podem ter mais confiança em disponibilizar suas informações pessoais de saúde, alimentando um grande sistema de Inteligência Artificial que poderá permitir identificar mais facilmente grupos de pessoas com diagnósticos similares para investigações, partindo de seus históricos, e ainda que elas poderiam ser de alguma maneira beneficiadas por compartilhar os dados.


AI pode também estimar a eficácia dos medicamentos e processos de tratamento com base em uma infinidade de casos, descobrir de forma independente novas doenças, desenvolver os protocolos de tratamento mais efetivos para um paciente em particular e, até mesmo, desenvolver novos medicamentos e abordagens.


É claro que as duas tecnologias criarão grandes otimizações no futuro breve, uma vez que ambos têm a capacidade de suportar um ao outro, complementando as atividades que cada um executa. Muitos processos industriais poderão melhorar sua eficiência.

Categorias: Inteligência Artificial