<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

Como o blockchain pode revolucionar o agronegócio?

Publicado em 21/jun/2018 5:00:00

Tecnologia cria ambiente confiável de comercialização de commodities.

 

Como o blockchain pode revolucionar o agronegócio?

 

 

O agronegócio é outro setor da economia que pode ser beneficiado com a tecnologia do blockchain.


Além de ser uma ferramenta muito usada nas transações financeiras digitais, o blockchain está sendo estudado para outras funções, como já discutimos neste nosso canal anteriormente.


Retorne aos nossos materiais para saber mais sobre o assunto:


No agronegócio, a grande vantagem está na confiabilidade dos dados disponíveis em redes compartilhadas. Com o blockchain é possível, por exemplo, dividir informações com diferentes agentes envolvidos em uma cadeia de produção desde o plantio até a venda nas gôndolas dos supermercados, proporcionando um rastreamento total de um produto de forma segura, imutável, criptografada e flexível.


Um dos exemplos recentes de uma crise de imagem do agronegócio brasileiro poderia ser evitado se o blockchain já estivesse em andamento: a Operação Carne Fraca, denominada pela Polícia Federal sobre menos de 0,5% de frigoríficos brasileiros que agiam de forma ilegal, mas parecendo que no Brasil como um todo a produção de carne não obedecia quesitos sanitários regulares.


Se mecanismos de rastreabilidade de alimentos estivessem difundidos na indústria nacional da carne, rapidamente todos os boatos seriam eliminados e os processos corretos divulgados, evitando uma crise internacional e prejuízos em toda a cadeia produtiva.

 

 

Baixar e-book grátis

 


Caso de sucesso anima o mercado agro mundial

 

60 mil toneladas de soja foram transportadas dos EUA para a China utilizando um quinto do tempo dos processos comuns, com margem de erros, fraudes e custo significativamente menores.


A ação foi possível por meio de uma plataforma de blockchain desenvolvida para a Louis Dreyfus Company, que realizou a primeira transação em dezembro de 2017. O comprador na China e a LDC fecharam o acordo através de um contrato comercial na plataforma tecnológica.


O comprador solicitou uma carta de crédito, que foi revisada, emitida e confirmada pelos bancos no blockchain. Na mesma plataforma, os agentes e fiscais emitiram o conhecimento de embarque - termo técnico que comprovou o carregamento da carga -, e os certificados de qualidade e de quantidade de mercadoria.


A LDC apresentou aos bancos eletronicamente toda a documentação, que assinaram a carta de crédito e a titularidade dos ativos foram transferidos automaticamente e, simultaneamente, o pagamento é feito pelo comprador. O livro de registros digitais, que não permite edição em nenhuma fase do processo, garantiu a segurança e transparência das informações, agilizando a transação.

 


Blockchain reduz riscos e agiliza recebimento de pagamento para o produtor

 

Por meio do exemplo da LDC fica fácil prever que empresas de qualquer porte podem se beneficiar desta tecnologia. Para os produtores seria a solução para aumentarem a competitividade em seus mercados.


Receber o pagamento imediatamente após carregar a mercadoria e comprovar sua qualidade e quantidade, garantiria maior giro de caixa e previsibilidade de investimentos. Um pagamento que pode demorar semanas ou mesmo meses, aumentam os riscos de perdas de quem está na ponta da cadeia, perdendo, por exemplo, a oportunidade de negociar valores de insumos, sementes, defensivos químicos e máquinas agrícolas.

 

Em resumo, o blockchain é uma tecnologia que anima os setores e pode ser benéfica e aplicável também ao agronegócio com ganho de mão dupla, em que produtores e compradores enxergam vantagens.


Porém, fortes investimentos precisam ser feitos por toda a cadeia produtiva, além do envolvimento de órgãos reguladores e políticas públicas a favor do uso do blockchain, considerando também agências bancárias e outras instituições que financiam o setor.


Todos devem ser sensibilizados quanto às oportunidades que são geradas pela nova tecnologia, como ela funciona e como cada agente deve se posicionar e agir dentre as responsabilidades que lhes são devidas.


Entre todos os especialistas que apoiam o uso do blockchain no agronegócio, porém, não existe um consenso sobre quando o mercado estará pronto para se envolver neste processo.

 

 

Categorias: Criptografia, Blockchain