<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Baixar agora
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Baixar agora

Como obter mais inovação de serviços de TI terceirizados?

Publicado em 14/fev/2019 5:00:00

Contar com mais de um prestador e dar flexibilidade para o desenvolvimento das soluções são formas de otimizar essa relação.

 

Como obter mais inovação de serviços de TI terceirizados?

 

A lei da terceirização, sancionada em 2017 e aprovada no ano passado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), assegurou às empresas brasileiras o direito de contratar fornecedores de serviços de quaisquer setores, até mesmo aqueles da mesma atividade-fim.


Com isso, é possível contar com mão de obra especializada e dedicada a promover melhorias nos processos internos para desenvolver soluções inovadoras que poderiam ser muito mais difíceis de promover somente com os braços da corporação. Com alguns cuidados, os serviços terceirizados de TI podem ser ainda mais otimizados.


O mercado tem, de maneira natural, selecionado os negócios que sobreviverão diante do cenário atual, altamente competitivo, onde a cada dia morrem modelos de empreendimentos que um dia foram funcionais.

 

Soluções disruptivas surgem diariamente com o objetivo de conferir praticidade ao estilo de vida da população. Acompanhar essas mudanças é o mínimo. Ter uma boa equipe e bons parceiros comerciais fazem a diferença. Portanto, escolher bem o fornecedor é uma das principais dicas para os empresários.


Hoje, apesar de ainda haver muitas burocracias, abrir um negócio é mais rápido e há uma quantidade relevante de boas empresas de serviços terceirizados de Tecnologia da Informação para ajudar.


O que deve ser considerado no ato da contratação, no entanto, é o perfil dos prestadores, se são interessados em inovar, se contam com as habilidades e competências necessárias e, também, se têm os recursos para tirar os planos do papel.


A escolha assertiva do fornecedor fortalece a maturidade da empresa, uma vez que contribui para desenvolver a inovação constante. A decisão de contratar alguém de fora para fazer melhor do que, provavelmente, a infraestrutura da empresa permitiria, é outra maneira de amadurecer no ambiente corporativo.


No entanto, não basta escolher a melhor opção dentre as empresas terceirizadas. O contrato é um instrumento importante, a ser usado a favor do desenvolvimento de ambas as partes.


Por exemplo, a inovação prevista deverá constar no documento, assim como as metas acordadas. Para aumentar a probabilidade de atingir os objetivos, pode-se contar com a metodologia SMART, sigla em inglês do conceito que diz que toda meta deve ser específica, mensurável, atingível, relevante e ter um tempo determinado para ser concluída. Ao atingir os números previstos, os fornecedores podem, inclusive, ser bonificados.


Apesar de usar o contrato para definir o que será feito, o plano de execução deve ficar a cargo do prestador de serviço. Essa flexibilidade incentiva a criatividade e, como consequência, estimula o ambiente inovador ideal, que em paralelo precisa existir no negócio do contratante.

 

Suporte Comstor Americas


A cultura de inovação ajuda a criar um espaço colaborativo, onde um possa inspirar o outro e também é importante para acompanhar as sugestões feitas ao longo do período de atuação do contratado.


Ainda que o fornecedor seja adequado ao negócio, eficiente e profissional, ter cautela e contar com mais de um terceirizado em TI é uma vantagem. A concorrência saudável entre os dois ou mais prestadores é positiva, mas é necessário ter cuidado ao pulverizar demais as atividades de cada um, pois pode resultar em entregas pouco significativas e diminuir a qualidade e interesse das partes.


E por mais que se fale em inovação na atualidade, são poucas as empresas que a desenvolvem no dia a dia. Uma pesquisa apresentada neste ano indica que, no Brasil, apenas 6% dos empreendimentos se consideram líderes digitais.


Por isso, é importante para quem contrata o terceirizado dedicar um orçamento para viabilizar as ideias trabalhadas por ele. Segundo pesquisas, esse modelo já se populariza: 75% dos CIOs acreditam que precisam financiar ou co-financiar a inovação vinda dos fornecedores.


Para aumentar as chances de sucesso dessa relação empresarial, deve-se atentar para estipular com o parceiro a entrega de um serviço de valor (mesmo que isso implique em um investimento maior), dar o tempo necessário para que as soluções sejam desenvolvidas a contento e entender os direitos e deveres tanto da contratada quanto da contratante.

Categorias: Carreira em TI