<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Partner Portal
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Partner Portal
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki

Como reduzir custos operacionais de Cloud Computing

Publicado em 8/ago/2018 5:00:00

5 dicas que envolvem configurações e melhores usos da tecnologia.

 

Como reduzir custos operacionais de Cloud Computing

 

Os benefícios da Computação em Nuvem já são bem conhecidos pelas empresas de todos os setores mundo à fora. Toda a possibilidade de flexibilidade, produtividade e mobilidade que ela oferece, junta-se com a redução de custos em TI esperados pelos negócios.


De acordo com a IDC, o investimento das empresas com Nuvem deve aumentar 40% este ano em toda a América Latina. Outras previsões da consultoria para o mercado são que até 2021 pelo menos 41% do PIB da região será digital, impulsionado especialmente por ofertas e operações digitais. Além disso, em três anos, os gastos com serviços em Cloud mais do que dobrarão, alcançando cerca de 11 bilhões de dólares.


Porém, a Cloud Computing pode ser ainda mais vantajosa, quando se consegue economizar também com a tecnologia ao mesmo tempo em que se mantém a eficiência das operações.


Se a flexibilidade com a contratação do serviço existe, veja então algumas dicas para fazer ajustes nas configurações e ver resultado direto no bolso:


Uso de capacidade de acordo com a demanda: uma empresa que tenha sazonalidade – como aumento de vendas em datas específicas, por exemplo -, vão precisar de maior armazenamento e gerenciamento de dados em períodos distintos. Fazer uma configuração padrão para todos os meses do ano pode ser desperdício de dinheiro, uma vez que é possível diminuir os custos da Nuvem em meses/períodos em que a necessidade é menor.

 

Cloud Computing: o futuro chegou ao mercado de TI

 


Uso de contêineres: esses contêineres consistem em regiões isoladas do restante da máquina hospedeira, garantindo que cada aplicação não tenha acesso, nem seja acessada por nada fora da sua caixa hospedeira. Interessante para organizar os dados dentro da Nuvem e incluir políticas de acesso. Como benefícios, a eficiência da memória, CPU e armazenamento.

 

Melhoria contínua: assim como as inovações e mudanças são contínuas e aceleradas, a gestão da Computação em Nuvem deve acompanhar essas características. O que significa que as configurações não podem ser engessadas para seguirem um determinado padrão, mas sim, serem flexíveis para se adaptarem às mudanças.


Redução do TCO: Custo Total de Propriedade é a metodologia que avalia os custos das aquisições em TI a longo prazo. Para ela ser diminuída, os ativos devem ser utilizados com toda a sua capacidade, aumentando o ROI, retorno sobre o investimento. Na Computação em Nuvem, o ideal é eliminar os servidores locais e contratar uma plataforma de gestão automatizada para se diminuir primeiramente os custos de manutenção e depois, a equipe necessária para gerir toda a rede.


Reforçar a segurança da rede: os dados são os principais ativos das empresas, por isso, precisam estar armazenados em ambiente confiáveis e seguros. Pesquisar fornecedores e ferramentas que oferecem é fundamental para que os investimentos não sejam jogados fora. Cortar custos com cibersegurança pode ser um mau investimento.


Resumindo, é possível ter um investimento ainda mais enxuto, se o gestor de TI utilizar as tecnologias com estratégia, acompanhando as oscilações do mercado ao qual a empresa faz parte e ajustando as configurações e contratações do serviço.

Categorias: Cloud Computing