<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

Deep Learning: o que é e como pode ajudar as empresas?

Esse conceito é derivado do Machine Learning e é capaz de treinar computadores para aprender e realizar tarefas como se fossem seres humanos.

 

Deep Learning é uma tendência tecnológica que está sendo inserida cada vez mais na rotina das empresas. Ela é derivada do Machine Learning e é capaz de treinar computadores para que realizem atividades como se fossem seres humanos.

Esse conceito é um campo dentro da Inteligência Artificial que diz respeito a oportunidades de aprendizagem profunda com o uso de redes neurais. Ele aprimora a capacidade das máquinas, permitindo o reconhecimento de fala, visão computacional e processamento de linguagem natural.

Ele já está sendo utilizado por muitas empresas para classificar imagens, reconhecer fala, detectar objetos e descrever conteúdo. Sistemas como Siri e Cortana, por exemplo, são parcialmente alimentados por essa tecnologia.

Ao ser capaz de criar sistemas e computadores mais inteligentes, o Deep Learning permite que eles realizem análises de dados com maior rapidez e eficiência, simplificando o dia a dia das empresas.

Para que você entenda como essa tecnologia pode ajudar as corporações em seus negócios, preparamos este conteúdo explicando melhor o conceito, como ele funciona e quais benefícios pode trazer para a análise de dados. Boa leitura!

O que é Deep Learning?

O Deep Learning, ou Aprendizagem Profunda, é uma técnica que facilita a implementação de Machine Learning. Ela permite, por meio de redes neurais artificiais, que os dispositivos passem a pensar, aprender e agir como um ser humano.

As técnicas dessa tecnologia tem melhorado significativamente a capacidade dos computadores corporativos de reconhecer, classificar, detectar e descrever informações. Desse modo pode possibilita a classificação de imagens, reconhecimento de fala, detecção de objetos e descrição de conteúdos.

O Deep Learning faz o “treinamento” de um modelo computacional para que ele possa decifrar a linguagem natural, relacionando termos e palavras para inferir significado a partir do enorme fluxo de dados gerados e processados pelas empresas.

Normalmente, as máquinas já são ensinadas a responder questões sobre assuntos determinados. No entanto, as bases de conhecimento são limitadas pelo tamanho dos arquivos.

Assim, a abordagem do Deep Learning surge para resolver essa questão, sendo capaz de lidar como o aumento de algoritmos online existentes e fazendo com que os sistemas possam fazer uso de um maior número de linguagem natural, concedendo-lhe uma compreensão mais profunda de temas amplos.

Desse modo as máquinas podem ler os documentos e responder a questões colocadas sobre o assunto de forma mais profunda.

Como o Deep Learning pode ajudar as empresas na prática?

O Aprendizado Profundo tem ajudado no desenvolvimento de várias áreas do conhecimento, assim como no desenvolvimento de diversas soluções. Ele possibilitou a criação de aplicações otimizadas baseadas em Inteligência Artificial, como em carros autônomos, diagnósticos automatizados de saúde, entre outras.

Nas empresas, o Deep Learning pode ser utilizado de diversas formas em soluções tecnológicas utilizadas no dia a dia para aprimorar os processos e resultados corporativos, como:

  • Melhorar a experiência dos clientes e o relacionamento com a empresa;
  • Otimizar as campanhas e ações de marketing por meio de análises mais precisas do comportamentos dos consumidores;
  • Analisar sentimentos por meio da leitura da linguagem natural;
  • Melhorar as estratégias de vendas com ofertas mais direcionadas a partir da navegação e interesses dos clientes;
  • Fazer previsões de falhas em processos e máquinas;
  • Detectar tentativas de fraudes;
  • Otimizar a filtragem de spams e mensagens indesejáveis em e-mails;
  • Reforçar a segurança, prevenindo contra invasões e roubos de informação.

O Deep Learning tem muitas aplicações e, a partir delas, é possível detectar diversas vantagens na rotina corporativa. Por meio dele, tarefas complexas podem ser simplificadas, os resultados de diversas operações podem ser otimizados e o desempenho dos colaboradores podem ser melhorados.

Confira abaixo como esse recurso pode trazer benefícios para as empresas:

Redução de custo e agilidade

Por meio das redes neurais do Aprendizado Profundo diversas tarefas que antes demandavam muito tempo da equipe, hoje, podem ser realizadas por meio de máquinas, eliminando os gastos de treinamento e contratação de profissionais especializados.

Atividades rotineiras, como criação de relatórios, monitoramento dos sistemas, entre outras podem ser executadas automaticamente, funcionando 24 horas por dia, 7 dias por semana em uma velocidade muito maior.

Aumento da produtividade

Como citamos anteriormente, as soluções de Deep Learning são capazes de substituir o trabalho manual, automatizando determinadas tarefas. Dessa forma, esses processos são realizados de forma mais ágil e sem risco de falhas.

Isso permite que a equipe seja liberada para realizar tarefas mais importantes para o core business da empresa, aumentando significativamente a produtividade dos colaboradores.

Melhores tomadas de decisão

Os fluxos de dados gerados pela sociedade são cada vez maiores, graças a hiperconectividade atual. A maioria das empresas ainda têm dificuldade de lidar com esse tanto de informação.

No entanto, por meio do Aprendizado Profundo, tornou-se possível analisar dados complexos e em grande escala e aprender com eles. Por isso, as empresas conseguem criar algoritmos capazes de realizar previsões de cenários mais assertivas e, assim, tomar decisões cada vez mais precisas e inteligentes.

Essas são apenas algumas das vantagens que o uso de Deep Learning pode trazer para as empresas de seus clientes. Conhece alguma outra? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário!

Posts relacionados

Como as revendas de TI podem ajudar os clientes com a Transformação Digital?

Entenda como seu canal de TI pode agir ativamente para contribuir com a adaptação dos clientes nesse processo.

6 tecnologias disruptivas que afetarão os negócios em 2020

Hoje não é possível falar de tecnologia de maneira isolada. É como se todos os dispositivos estivessem interligados.

Capex e Opex: como otimizar os investimentos em TI?

Escolher entre um e outro requer a consideração do cenário atual da empresa e as peculiaridades do projeto.

Escreva seu comentário