<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Baixar agora
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Baixar agora

Inteligência Artificial no varejo: usos, desafios e benefícios

Publicado em 7/nov/2018 5:00:00

Tecnologia permite que segmento se torne mais enxuto e competitivo.

 

Inteligência Artificial no varejo: usos, desafios e benefícios

 

Na última década são visíveis as mudanças pelas quais o varejo passou. Especialmente com a transformação digital, lojas físicas começam a fechar as portas e perder espaço para o e-commerce.


Big Data, Analytics, Inteligência Artificial, Machine Learning são tecnologias que começaram a ser empregadas em grande escala pelas empresas varejistas para entenderem os comportamentos de consumo de seus clientes, analisando dados colhidos de forma online ou nas próprias lojas.


O interesse das marcas é antecipar a necessidade do cliente e saber oferecer o produto correto, no momento oportuno e com as opções de pagamento e negociação que mais interessa para cada cliente.


Saber a preferência individual de um cliente entre milhões pareceu uma tarefa dura antes da chegada de todas essas tecnologias, mas que a partir de agora começam a ser reais e executáveis.


Uso da Inteligência Artificial no varejo

O principal uso da Inteligência Artificial no varejo é conhecer o comportamento dos seus consumidores para poder oferecer os produtos corretos.


A partir de então, é possível gerenciar melhor o estoque, desenhar ofertas customizadas e geolocalizadas, definir formas de pagamento e políticas de preço. Além de melhorar a prevenção de fraudes e prever o volume de chamadas recebidas nas centrais de atendimento ao cliente.


Outro uso da AI é oferecer experiências para os clientes, especialmente no mundo digital para que ao final, o usuário se engaje com a marca. Algumas possibilidades que já podem ser vistas em grandes varejistas mundiais, por exemplo é o cliente enviar uma foto de uma peça do vestuário que o bot sugere um acessório, dentro do estoque da loja, que combine.


Ou é possível hoje encaminhar à loja o seu roteiro de viagens que a partir de análises meteorológicas dos locais que a pessoa vai visitar, o varejista sugere as melhores jaquetas que deverão estar na mala.


Para comprar maquiagens, basta enviar uma foto do rosto que a AI faz todo o trabalho de sugerir as tonalidades das bases, sombras que combinam com os olhos e ainda ensina a fazer o contorno perfeito para o tipo de rosto.


As possibilidades são inúmeras e há cada dia os varejistas tentam superar as ideias de seus concorrentes para estarem sempre à frente no pensamento do consumidor, antes que ele comece a digitar o endereço da loja onde vai pesquisar.

 

Baixar e-book grátis

 

 

Desafios da AI no Varejo

O principal desafio é atender o omni-channel. Trata-se do consumidor que busca informações de empresas, produtos e serviços por meio de pesquisas em portais de buscas, em redes sociais, canais oficiais da companhia e pela opinião em comunidades, antes de decidir pela compra de um produto ou contratação de um serviço.


Esse consumidor digital está mais exigente do que nunca, quer experiências marcantes, personalização, quer ser tratado de forma única em toda sua jornada de compras, esteja na sua loja online ou na loja física. Ele quer o máximo de comodidade e ser reconhecido por seus hábitos.


Outro grande desafio é saber como coletar os dados, quais os fundamentais para as tomadas de decisões do negócio. Também, os investimentos em plataformas tecnológicas: quais se adequam melhor ao contexto de cada segmento e como podem trabalhar juntas com as tecnologias que a empresa já tem contratada.


Benefícios da Inteligência Artificial no segmento

As operações parecem mais complexas, mas elas passam a ficar mais enxutas na questão de gestão. Serão menos decisões humanas a serem tomadas e as muitas análises de dados passam a ser feitas por robôs.

 

O controle de estoque fica mais próximo do real, encalhando menos mercadorias e diminuindo os gastos com armazenamento, que podem utilizar agora galpões menores. A questão logística também se beneficia, uma vez que é possível prever os carregamentos, a quantidade de produtos e as datas que serão feitos os fretes, facilitando também o dia a dia de toda a cadeia envolvida.


Mas o principal benefício da AI no varejo é conquistar o cliente. É oferecer a ele a melhor experiência de compra para que se torne um fã da marca e passe a recomendá-la sempre, estando na sua lista de favoritos quando o assunto for consumo.

Categorias: Inteligência Artificial