<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

Mobilidade corporativa: o que é COPE?

A mobilidade traz vantagens expressivas para o cenário corporativo, mas o seu uso exige segurança de dados reforçada. 

O uso de dispositivos móveis no ambiente corporativo vem gerando grandes debates em todo mundo, já que a segurança dos dados, sistemas e rede corporativa pode ser comprometida pelo mau uso. 

Para preservar o uso inteligente, modelos de implementação estão sendo adotados. Neste post vamos abordar umas das opções mais estratégicas do mercado, o COPE.

Líderes empresariais e gestores de TI estudam a sua aplicação em negócios de diversos perfis, portes e segmentos, validando sua seguridade e eficiência.

Acompanhe o post, entenda o que é COPE e prepare a sua equipe de TI. Boa leitura!

Por que buscar um modelo de implementação para mobilidade organizacional?

Assim como acontece com qualquer tecnologia nova, preocupações sérias quanto aos riscos e ameaças a segurança de dados também foi uma questão que a ser considerada para a mobilidade.

O uso de dispositivos móveis com acesso a internet como notebooks, tablets e smartphones permite que a força de trabalho permaneça conectada de qualquer lugar do mundo e tenha acesso a dados essenciais mesmo não estando no escritório.

Contudo, assim como os desktops, esses dispositivos podem ser infectados com malwares, vírus, spywares, dentre outros, além de estarem sob o risco de serem controlados e clonados por hackers.

Baixar agora

Considerando ainda o fato desses aparelhos terem acesso a informações corporativas e poderem ser uma porta de entrada para cibercriminosos, líderes empresariais e gestores de TI passaram a avaliarem estratégias de controle e proteção móvel, e a adoção de tecnologias auxiliares.

Para isso, as reais necessidades da empresa, suas políticas organizacionais, cultura, orçamento, recursos tecnológicos, estrutura, perfil dos colaboradores, dentre outros foram criteriosamente analisados.

Em outras palavras, não existe uma opção única para sanar essa falha de segurança da mobilidade. Cada organização deverá estruturar suas próprias estratégias de monitoramento e preservação. Para otimizar o processo de busca, aprenda a seguir o que é COPE e entenda porque ele é uma opção estratégica.

Você sabe o que é COPE?

COPE (Corporate Owned, Personally Enabled) é um modelo de implementação de tecnologias móveis, cujos equipamentos são homologados e contam com regras de segurança consistentes.

Com ele, os trabalhadores utilizam apenas os dispositivos de mobilidade liberados pela organização, em que uma lista de aplicativos autorizados para instalação é compartilhado. 

Vale ressaltar que embora tenha cunho profissional, os colaboradores podem usá-los para atividades pessoais, como redes sociais, jogos, vídeos, etc.

A integração e o controle dos aplicativos podem evitar que informações sensíveis fiquem disponíveis fora do perímetro de segurança. Há, inclusive, tecnologias auxiliares que possibilitam o gerenciamento remoto de arquivos, em caso de perda ou furto do equipamento. E assim, os dados atrelados ao dispositivo ficam protegidos do acesso inapropriado de terceiros.

Outra particularidade do COPE é a possibilidade de personalizar os equipamentos de mobilidade, segundo as necessidades e preferências do usuário. 

Em outras palavras, o modelo fornece maior segurança aos dados corporativos e, consequentemente, ao negócio e estende flexibilidade em relação a sua manutenção de conteúdo. 

O COPE é mesmo adequado para seus clientes?

Assim como dissemos, o COPE é um dos modelo mais estratégicos do mercado, porque estende menor número de riscos e maior flexibilidade ao usuário. 

Saber o que é COPE permite à equipe de TI instalar ferramentas de proteção, controlar o acesso à rede, instalar sistemas operacionais específicos, reunir informações essenciais, monitorar o comportamento do usuário na rede, dentre outros, com eficiência.

Contudo, mesmo diante de vantagens interessantes, o modelo pode trazer desafios. Esse modelo de implementação de mobilidade organizacional leva mais tempo do que a média para ser estruturado; diversas ferramentas auxiliares de gerenciamento móvel precisarão ser desenvolvidas, adquiridas ou instaladas nos dispositivos.

Além disso, como as empresas são as responsáveis pela escolha dos aparelhos e pela realização das manutenções de segurança, a equipe de TI deverá estar apta a gerenciar esse controle com agilidade e eficácia. Das atualizações dos softwares e aplicativos a assistência geral de rede, eles precisarão suportar a demanda para preservar o bom uso dessa tecnologia. 

Agora que você sabe o que é COPE, fica mais fácil buscar soluções em mobilidade que ofereçam sigilo, mantenham a integridade do sistema e considerem as reais necessidades da organização. 

O setor de TI pode auxiliar todo processo de mobilidade, já que as diretrizes de segurança estabelecidas deverão ser fiscalizadas e ajustadas continuamente para garantir o melhor uso da tecnologia.



Posts relacionados

Coronavírus x Home Office: como ferramentas colaborativas podem ajudar na produtividade?

Ao adotar uma solução ágil e completa, as empresas podem oferecer as melhores tecnologias para que seus colaboradores se protejam e, ao mesmo tempo, desempenhem suas tarefas em casa.

Quais ferramentas de colaboração utilizar para otimizar os negócios?

Em uma sociedade cada vez mais digital, contar com soluções que oferecem comunicação ágil, maior eficiência e produtividade é fundamental para se destacar no mercado.

Como garantir a mobilidade na rede corporativa?

A flexibilidade do ambiente de trabalho é cada vez mais necessário para se manter competitivo no mercado. Veja como adotar essa nova realidade.

Escreva seu comentário