<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

O que é Dark Analytics e como inseri-lo na sua empresa?

Publicado em 1/jan/2019 5:00:00

Dados e informações são imprescindíveis para uma melhor compreensão da sua empresa, orientando a melhor forma de agir diante do mercado. Conheça o Dark Analytics.

 

O que é Dark Analytics e como inseri-lo nas estratégias de desenvolvimento da sua empresa?

Prepare-se, pois, daqui para a frente, muitos conceitos precisarão estar na ponta da língua. É o caso de Dark Analytics, um termo está começando a ter relevância nas estratégias de grandes corporações por aí.


Se você quer saber o que é Dark Analytics e como inserí-lo nas estratégias das empresas (e na sua, obviamente) acompanhe o texto a seguir.


Definições a respeito do termo

Antes de partirmos para o conceito de Dark Analytics, vamos entender o que é o termo Dark Data, ou seja, os “Dados Obscuros”.


O Dark Data nada mais são do que informações coletadas, processadas e armazenadas para um único e específico propósito e que depois perdem o seu sentido de existir ou simplesmente acabam não servindo mais para nenhuma finalidade.


O termo, é bom salientar, foi cunhado pela Gartner, uma empresa de Connecticut, desenvolvedora de tecnologias e que é uma das maiores autoridades no assunto atualmente.


Já o termo Dark Analytics se refere a todo o esforço empregado para buscar e encontrar esses dados. Mas não só. Também para processá-los e utilizá-los como fonte de conhecimento para as principais ações de uma instituição.


Por sinal, o termo tem similaridades com o outro bem conhecido de quem trabalha com alta tecnologia, que é o Big Data.


É bom destacar, no entanto, que o Dark Analytics trabalha com muitos dados não estruturados. Exemplos? Textos brutos, imagens, vídeos e áudios, que ainda não estão devidamente “organizados”, digamos assim.


Que relevância essas informações têm?

A essa altura você deve estar se perguntando: “afinal, qual é a relevância dessas informações para a minha empresa?”.


A questão é que os chamados Dark Data têm como ajudar providencialmente em se tratando de novas e importantes tecnologias surgidas nos últimos tempos, como a Internet das Coisas, por exemplo.


Esses dados obscuros, que são bem mais profundos do que a maioria das informações rasas às quais temos acesso, começarão a ter um peso maior em se tratando de estratégias para as empresas e como elas podem se “comunicar” de maneira mais direta com o seu público, sem contar que quem obtiver essas informações, estará à frente de seus concorrentes.


E, lembre-se: estamos lidando com dados e informações de todos os lados (dispositivos móveis, redes sociais, etc). Alguns cliques nas redes sociais a respeito de determinados assuntos, por exemplo, determinam os seus gostos pessoais, os seus hábitos, as suas formas de consumo, e por aí vai.


Essas são informações muito úteis, portanto, para elaborar uma perfeita estratégia de marketing.

 

Treinamentos Comstor Americas


Descobrindo e digitalizando dados

Num passado não muito distante, muitos dados que poderiam ser importantes para as empresas se perdiam. Eram informações que poderiam servir para traçar melhor o perfil de seus clientes e fazer com que as estratégias de marketing dessem mais resultado.

 

Só que, a partir do momento em que as empresas passaram (ou ainda estão passando) por transformações digitais, elas estão descobrindo que essas informações não são somente interessantes de serem coletadas, como também necessárias em diversos aspectos.

 

Por isso, uma das formas de melhor usar o Dark Analytics numa empresa um pouco mais antiga é digitalizando toda a sua documentação física. Pode ter certeza de que algum mínimo detalhe vai ajudar a corporação a estabelecer melhor estratégias de todos os tipos.


A importância dos dados externos

Falamos dos dados internos da empresa que podem ser bastante úteis para a instituição, porém, além dessas informações que estão muito próximas, existem outros “dados obscuros” que podem que podem ser adquiridos fora da empresa.


Essas fontes externas aumentam bastante o valor dos dados que você já tem disponíveis e melhoram muito o nível de gerenciamento do negócio, em especial, alicerçando as tomadas de decisão de maneira muito mais equilibrada.


Uma das boas formas de se fazer isso é através das comparações. Você pode, por exemplo, pegar o nicho de mercado ao qual pertence e estudar como ele se comportava há alguns anos atrás, em termos de estratégias para o seu público-alvo.


São informações que, sem dúvida, norteiam bem que tipo de negócio você quer atualmente.


Novas tecnologias ao auxílio das ideias

Controlar dados e gerenciá-los não é tarefa fácil. Por isso, novas e importantes tecnologias de ponta irão auxiliar bastante a forma como você irá usar essas informações.


A Internet das Coisas (ou simplesmente a IoT) é uma dessas tecnologias, visto que, de acordo com estimativas de especialistas, até o ano que vem ela irá gerar nada menos do que 500 zettabytes de dados anuais. Isto não é somente um mundo, mas um universo em expansão.


Quanto mais as empresas implementarem a Internet das Coisas no seu dia a dia, mais elas terão possibilidades de saber o que fazer não somente com os dados que já têm, mas com as informações que irão adquirir.

 

Resultados, resultados e mais resultados

Não adianta nada obter tantas informações se elas não forem usadas. A digitalização desses dados só é viável se você puder demonstrar casos comerciais práticos de que eles realmente podem ser úteis.

 

O importante é ter em mente que essas informações ajudam as empresas a se posicionarem para decisões futuras que sejam fundamentais para o seu desenvolvimento.


Mesmo que esses dados sejam usados para projetos a curto prazo, ainda assim, podemos dizer que a Dark Analytics ajuda a estruturar a sua empresa no mercado atual.


Agora, claro, estamos falando de dados coletados da Internet e nem tudo o que está na Rede é confiável. Portanto, lembre-se sempre de buscar fontes seguras, respeitar a privacidade das pessoas e ter um compromisso sério contra as violações, visto que muitas informações podem ser de caráter confidencial.

Com esses cuidados, você então pode aproveitar o que a Dark Analytics tem de melhor: maior competitividade, ambiente propício para uma melhor tomada de decisão e uma maior visualização de oportunidades. Sem dúvida, um avanço na tecnologia a ser considerado.

Categorias: Big Data