<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Partner Portal
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki
  • Partner Portal
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Serviços Gerenciados Cisco Meraki

O que virá depois da Transformação Digital?

Publicado em 30/jul/2018 5:00:00

No momento em que as empresas abraçam a tecnologia como canal de desenvolvimento, elas passam a adotar os três “As”, relativos à análise, automação e Inteligência Artificial.

 

O que virá depois da Transformação Digital?

 

A Transformação Digital é o agora. Aconteceu antes mesmo de as empresas estarem preparadas para usufruir o melhor dos seus atributos e ainda é uma realidade parcial no mundo dos negócios.


É verdade que os investimentos destinados à especialidade vêm crescendo, no Brasil e no mundo afora, apesar disso restam dúvidas sobre os próximos passos no caminho rumo à evolução cada vez mais abrangente do mundo da tecnologia.


O mundo dos negócios depende de uma dinâmica acelerada, em que cada dia há novas possibilidades a serem exploradas. As mudanças serão tantas a ponto de extinguirem profissões, criando várias outras.


E para acompanhar esse ritmo acelerado ditado por softwares de Inteligência Artificial, Machine Learning e variadas tecnologias já existentes e que por ventura ainda irão despontar, é fundamental a estruturação de departamentos de TI ágeis, criativos e visionários.


Adotar uma tecnologia muito cedo é menos prejudicial para a sobrevivência das empresas do que adotá-las tardiamente, o que pode ser determinante para a relevância dos serviços prestados e para um atendimento mais assertivo para suprir às necessidades dos clientes.

 

Baixar e-book grátis


Nunca antes tantas pessoas estiveram conectadas. Um estudo recente aponta que pela primeira vez, mais da metade da população mundial têm acesso à internet, ou seja, são 3,6 bilhões com acesso à informação em tempo real, às redes sociais e antenadas em cada passo que as empresas que admiram dão, prontas para julgar positiva ou negativamente qualquer ação comercial.


Esse presente prenuncia parte do futuro da Transformação Digital, que envolve a preparação profissional acima de qualquer coisa. Buscar conhecimento específico e ainda contar com uma equipe multidisciplinar é um dos passos.


Uma alternativa usada, e parcialmente eficiente, é o modelo bimodal, quando há uma espécie de divisão no departamento de TI. Enquanto um lado se equilibra para manter o funcionamento do setor dentro da infraestrutura de BackOffice já conhecida do modelo de negócios, o outro se estabelece para acompanhar todas as inovações e aplicações recentes das novas tecnologias para lançá-las o mais breve possível no mercado.


Com isso, é possível trazer novidades para a operação do negócio com a agilidade adequada, mas, por outro lado, é possível gerar conflito entre as equipes, uma vez que a parte presa à estrutura “analógica” se sinta excluída do processo de aperfeiçoamento da empresa e pouco criativa. Por isso que em muitos casos, o modelo bimodal é recomendado como estepe inicial da evolução tecnológica dentro da empresa.


Em contrapartida, as empresas que nascem de uma ideia estruturada para orbitar em torno das possibilidades que a tecnologia traz são 100% digitais e não ficam presas a um modelo estagnado de negócio. Por isso, pode ser difícil competir com elas se não houver um preparo da TI e uma maneira disruptiva de se apresentar ao mercado.


Para especialistas, no momento em que as empresas abraçam a tecnologia como canal de desenvolvimento do empreendimento, elas passam a adotar os três “As”, relativos à análise, automação e AI (Inteligência Artificial). Tudo isso é fundamental para aumentar a competitividade e ampliar relevância. Segundo os teóricos, a tríade é fundamental para a construção de sistemas mais modernos que possibilitem a entrega de experiências atraentes e personalizadas aos clientes, tudo isso em tempo real.


A Indústria 4.0 está em pleno desenvolvimento. A velocidade, o impacto e o alcance nos sistemas atuais indicam o caminho de uma nova era e não a continuidade de uma evolução já existente. O incremento financeiro na economia advindos dessas tecnologias serão gigantescos. Estudos estimam algo em torno de US$ 14 bilhões e isso é só começo de tudo que está por vir após a transformação digital.

 

Categorias: Transformação Digital