<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Nextmove Security 2019
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

Privacidade e disponibilidade de dados: como ter sucesso nos negócios e manter a  conformidade?

Publicado em 27/mai/2019 5:00:00

O aumento do cibercrime e as novas leis de proteção de dados exigem que as empresas assumam uma nova postura. Saiba como a governança pode ajudar nessa situação.

 

Privacidade e disponibilidade de dados: como ter sucesso nos negócios e manter a  conformidade?

 

Graças a Transformação Digital vivida pelas empresas, atualmente, é possível disponibilizar o dado certo para a pessoa certa no tempo exato. Isso tem implicado uma melhoria significativa nos processos de tomada de decisões corporativas.

Devido a isso, a área de TI assumiu uma posição estratégica nas organizações, sendo responsável pela disponibilidade das informações, mas também por garantir que elas estejam seguras.

A preocupação das empresas com a segurança e privacidade dos dados tem aumentado à medida que eles se tornam o principal ativo de seus negócios. Manter as informações da própria empresa e dos clientes protegidas e atualizadas é crucial para ser competitiva no mercado.

Essa tarefa tem se tornado cada vez mais complexa, pois novos ciberataques, mais modernos e inovadores têm surgido a todo momento e obtendo sucesso graças às brechas e vulnerabilidades encontradas nas redes corporativas.

O mercado do cibercrime está cada dia mais inovador e, por isso, é necessário reforçar as medidas de proteção para garantir a segurança de ativos e informações de clientes.

 

Entre em contato

Junto a isso, diversos países estão entrando em um nova fase de regulamentação da utilização dos dados de sua população, como no caso da lei europeia GDPR e a norma brasileira LGPD. Ambas visam resguardar os direitos de liberdade e privacidade das pessoas a partir das informações que compartilham na internet.

Muitas empresas ainda estão começando a analisar e formular suas abordagens para essas novas regulamentações, mas ainda não possuem estratégias definidas para lidar com a situação.

Diante desse cenário, surge a grande dúvida: como estar em conformidade e ao mesmo tempo ser capaz de utilizar os dados de seus clientes de forma estratégica no negócio?

A preocupação com a privacidade e segurança é crescente e, por isso, a governança é uma das áreas mais críticas para as corporações. Quer saber como manter a sua empresa em regularidade? Confira o artigo a seguir!

 

Governança e privacidade dos dados

Provavelmente, uma das principais questões vivida por sua empresa no momento atual é saber como captar e tratar cada vez mais conteúdos e ainda mantê-los consistentes e protegidos. Tudo isso, claro, sem comprometer o desempenho dos sistema e ainda manter a satisfação dos usuários.

As equipes de TI têm a responsabilidade de captar e analisar dados cada vez mais relevantes e, ao mesmo tempo, bloquear tentativas de acesso mal intencionadas e garantir que os usuários da empresa consigam interagir com as informações de forma ágil.

Mas, então, como resolver essa questão? É nesse momento em que a governança se torna necessária nas empresas.

A política de governança de dados compreende justamente a importância da qualidade e da segurança das informações tratadas pelas organizações.

Por meio dela, as empresas são capazes de saber tudo sobre seus clientes e, ao mesmo tempo, garantir que seus arquivos sensíveis estejam protegidos. Dessa forma, os consumidores se tornam mais propensos a compartilhar cada vez mais suas informações.

A governança é um diferencial estratégico capaz de gerar insights para os negócios e aumentar a produtividade das equipes. Ao mesmo tempo em que mantém a tranquilidade das empresas por garantir segurança total das informações.

Para que isso aconteça, esse processo envolve a gestão de alguns pontos importantes:

  • as políticas internas;
    os processos produtivos;
    o uso da tecnologia.


A partir disso, ela garante a estruturação do uso estratégico dos dados gerados e captados pela empresa.

Por meio desse processo, as empresas se tornam capazes de:

  • melhorar suas atividades internas;
  • gerar insights estratégicos para tomadas de decisões;
    criar uma maior transparência e segurança na utilização dos dados dos clientes.


Agora que você já entendeu a importância da governança para manter a privacidade e a qualidade das informações dos clientes, é necessário construir essa política em sua empresa. Saiba como:

Como criar uma política de governança?


Criar políticas eficientes de governança é um grande desafio diante do cenário em que vivemos de constantes mudanças. É necessário manter a conformidade em relação às novas regras de controle de dados e privacidade, mudanças em normas de regulamentação, entre outras.

Para isso, a empresa precisa investir em algumas medidas, tais como:

 

1. Pensar a longo prazo

O volume de dados gerado pela sociedade vem crescendo exponencialmente e diversas soluções tecnológicas são criadas para acompanhar esse aumento. Por isso, é importante pensar a longo prazo ao implantar uma estratégia de governança.

Ela deve ser capaz de atender as demandas atuais da empresa e também as futuras. Para isso, é preciso contar com profissionais com os conhecimentos e habilidades necessários.


2. Criar um conselho de governança

Para que o projeto seja executado corretamente, é preciso contar com uma equipe focada em seu desenvolvimento. Portanto, sua empresa deve criar um conselho responsável por garantir que as políticas de governança da informação sejam sempre seguidas.


3. Atualizar os processos internos

Avaliar e atualizar regularmente os processos organizacionais garantirá que a empresa esteja em dia com todas as normas e leis sobre a regulamentação de dados.

Dessa forma, busque sempre reavaliar as políticas de governança, fazendo os ajustes necessários para se manter em conformidade.


4. Centralizar os dados

Para que as informações da empresa sejam mantidas em segurança e em conformidade é preciso contar com um sistema que garanta a integridade e proteção dos dados. Desse modo, a empresa deve investir em softwares e sistemas de gestão.


5. Criar regras para o compartilhamento de dados

Ainda que os conteúdos devam estar disponíveis aos usuários, é necessário criar normas que garantam o compartilhamento seguro das informações por todos os departamentos.

Por isso, desenvolva regras sobre seu uso e garanta que elas sejam compartilhadas entre todos os setores. Isso facilitará a comunicação entre equipes, mantendo-as alinhadas.


6. Desenvolver treinamentos contínuos

Garantir que todos os usuários sigam as normas criadas para manter a conformidade dos dados não é fácil. Portanto, é fundamental que todos recebam os treinamentos necessários para saberem como armazenar e utilizar as informações de forma segura.

Para isso, a empresa deve desenvolver cursos com seus funcionários, garantindo que eles se mantenham atualizados sobre todas as regras que devem ser seguidas.

Garantir a conformidade com a privacidade de dados pode parecer um grande desafio para as empresas atuais. No entanto, quando ela conta com políticas de governança sólidas é possível ter sucesso nesse processo. Quando uma corporação se foca nessa estratégia, é possível garantir que a conformidade gere bons resultados para seus negócios. Portanto, comece agora a colocá-la em prática.

Categorias: Segurança