<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL SYNNEX COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

Quais os impactos da arquitetura serverless para o futuro das aplicações?

Como uma das soluções em maior ascensão na área de TI, a arquitetura serverless vem revolucionando os seus modos de produção.



A serverless computing ou computação sem servidor em uma tradução direta é uma abordagem arquitetônica da computação em nuvem, em que os servidores não necessitam ser provisionados para que o código de backend seja executado.

Em outras palavras, é um modo de execução em que o provedor, alocado em nuvem, controla aplicações dinamicamente sem gerenciar máquinas virtuais, contêineres, sistemas operacionais e servidores físicos.

O seu principal objetivo é facilitar a composição de código para um desenvolvedor de software, e por ter o foco na escalabilidade dos serviços e não apenas na infraestrutura, essa tecnologia influenciará as aplicações revolucionando as operações da área de TI.

Acompanhe este artigo e entenda melhor quais os impactos da arquitetura serverless para o futuro das aplicações e como ela funciona. Boa leitura!

Como funciona a serverless computing?

Antes de conhecer quais os impactos da arquitetura serverless para o futuro das aplicações é preciso entender como o serverless computing funciona.

Assim como dissemos, serverless é uma abordagem da cloud computing que arquiteta a escalabilidades dos serviços de TI sem necessitar do provisionamento de servidores.

Saiba mais sobre SD-WAN

Ele trabalha de uma forma bem simples, não sendo necessário construir ou manter uma infraestrutura robusta para que a aplicação funcione adequadamente. Consiste, essencialmente, em uma estrutura de servidor web, uma camada FaaS (Função como Serviço) e um serviço de token de segurança, além do serviço de autenticação de usuário e do banco de dados.

O seu propósito é facilitar a composição do código de softwares para os desenvolvedores. Para isso, a tecnologia permite que eles se concentrem em funções exclusivas, dividindo ou repassando outros serviços como o cuidado do hardware físico, do sistema operacional, da máquina virtual (ou contêiner) e do gerenciamento de software do servidor da web.

Isso significa que com a arquitetura serverless despesas de infraestrutura são reduzidas drasticamente, operações são simplificadas e repartidas e ganhos de escala para aplicação ainda podem ser estruturados, caso sejam necessários.

Quais os impactos da arquitetura serverless para as aplicações?

Agora que você já entendeu o funcionamento básico, confira a seguir quais os impactos da arquitetura serverless para o futuro das aplicações.

1) Gerenciamento de servidor passa a ser desnecessário

Um dos impactos da arquitetura serverless para o futuro das aplicações é a terceirização do gerenciamento de servidores. Esse serviço passa a ser uma responsabilidade dos fornecedores, liberando os desenvolvedores para atividades de criação e/ou expansão de seus aplicativos.

2) Arquiteturas sem servidor são escaláveis

Os softwares criados com uma arquitetura serverless são redimensionados automaticamente conforme sua base de usuários. Desta forma, novas aplicações podem ser acionadas espontaneamente.

Além disso, esse redimensionamento, seja por meio de atualizações ou edições, pode ser realizado paralelamente, conforme a necessidade, sem necessitar um upgrade integral.

3) Implantações são rápidas

Outro impacto da arquitetura serverless para o futuro das aplicações é a velocidade de implementação. Não há necessidade de fazer upload de códigos para servidores ou configurações de backend, os desenvolvedores podem atualizar, corrigir ou adicionar novos recursos ao aplicativo rapidamente.

4) Custos são reduzidos

Os custos serão reduzidos porque a arquitetura serverless é baseada na escalabilidade, ou seja, será empregado somente o espaço necessário para a aplicação. Isso evita que a empresa pague por espaços em excesso, reduzindo o desperdício.
Além disso, como não há gerenciamento de servidores, os especialistas podem otimizar o uso do tempo para diminuir ainda mais os custos totais do setor.

5) Riscos e ameaças são minimizados

Por fim, outro impacto da arquitetura serverless para o futuro das aplicações é a minimização dos riscos virtuais. Como o foco está na aplicação e não apenas na infraestrutura, os cuidados com a vulnerabilidade das aplicações é redobrada.

O serverless exige uma rotina constante de aplicação de patches de segurança, verificação do tráfego de dados, criptografia de dados, dentre outros.

A principal proposta do serverless computing é permitir que o setor de TI realize suas atividades e crie suas soluções tecnológicas sem se preocupar com a infraestrutura necessária para aplicá-las.

A arquitetura serverless é uma revolução na área de computação e TI, que pode trazer diversos benefícios se bem implementada. Além de otimizar o operacional da organização, a tecnologia ainda estabelece medidas de economia e proteção digital.

Posts relacionados

Como se preparar para o aumento das demandas de Cloud Computing?

Para acompanhar as novas demandas de nuvem, as empresas precisam investir em soluções de gerenciamento. Apenas assim será possível controlar e proteger os dados corporativos.

Como o COVID-19 acelerou a mudança para Hybrid Cloud?

A repercussão da pandemia tornou a agilidade e a flexibilidade dos negócios as principais necessidades do processo de transformação digital.

Cloud Computing e coronavírus: 6 princípios para uma migração segura

Devido ao aumento do home office causado pelo isolamento social, muitas empresas estão precisando aumentar a utilização da Computação em Nuvem. Veja como fazer uma migração de ativos segura. 

Escreva seu comentário