<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

CANAL COMSTOR
O blog dos negócios de TI.

Qual a importância da governança de TI para o setor financeiro?

Esse setor lida com dados críticos de seus clientes, portanto precisam investir em processos de segurança efetivos. Entenda como a governança de TI pode ajudar.

 

Atualmente diversas ferramentas e metodologias de Tecnologia da Informação são utilizadas pelas empresas para aumentar sua produtividade e garantir sua competitividade no mercado.

A TI passou a fazer parte das estratégias de negócios das organizações e a possibilitar melhores processos dentro do ambiente de trabalho. Por meio das soluções tecnológicas certas é possível proporcionar maior flexibilidade, agilidade e segurança para o desenvolvimento das atividades corporativas.

No entanto, ao mesmo tempo que essas tecnologias passaram a ser primordiais na hora de gerir, controlar e garantir a qualidade de todos os serviços das empresas, elas também começaram a exigir alguns cuidados.

Imagine diversas ferramentas e softwares sendo utilizados pelos colaboradores para realizar suas tarefas e acessar os dados corporativos. Caso a organização não consiga controlar todos eles, as chances de algum erro acontecer são muito grandes.

Por isso passou a ser necessário adotar um conjunto de práticas capazes de alinhar todos os recursos, sistemas e softwares utilizados a partir dos objetivos e diretrizes da empresa.

O processo capaz de garantir esse controle é a Governança de TI, a qual foi criada com o objetivo de planejar e elaborar estratégias para manter todo o sistema corporativo trabalhando em segurança e conformidade.

No setor financeiro, a governança tem se tornado cada vez mais indispensável. Esse mercado está passando por grandes mudanças e a digitalização dos seus serviços está acontecendo de forma acelerada, o que tem preocupado as empresas da área.

Seus clientes do mercado financeiro já adotaram esse processo? Para que seja a inovações do setor aconteçam de forma ordenada e segura é fundamental investir em governança de TI. Confira o texto a seguir e saiba mais sobre esse assunto.

O que é governança de TI?

Governança de TI é o processo de administração da Tecnologia da Informação de uma empresa. Ela garante o total controle sobre os resultados proporcionados para que sejam alinhados aos objetivos de negócio.

Por meio dela, é possível garantir que as inovações tecnológicas de uma empresa sejam implementadas a partir das reais necessidades da organização, buscando sempre melhorar os resultados do negócio. Esse processo promove ainda a segurança dos dados que trafegam nos sistemas corporativos.

Além disso, a governança de TI minimiza os riscos e ameaças que rondam a rede corporativa, pois envolve planejamento, processos de gestão e outras ações que atuam para prevenir os possíveis problemas.

Tudo isso é feito por meio de normas, políticas e diretrizes pensadas exclusivamente para melhorar o desempenho da empresa. Portanto podemos dizer que a governança de TI estabelece processos e assegura que todos na empresa os cumpra.

Baixar agora

Qual a importância da governança de TI para o setor financeiro?

A governança de TI é fundamental para o setor financeiro, pois ele é responsável por lidar com diversos dados sensíveis de seus clientes. Portanto a tecnologia utilizada deve ser controlada de perto.

Empresas que lidam com informações críticas precisam estar atentas às violações e sequestros de dados realizados por cibercriminosos. Afinal o vazamento desse tipo de conteúdo pode prejudicar toda a credibilidade da empresa e gerar diversos prejuízos legais e financeiros.

Por meio da governança de TI, as corporações do setor financeiro podem reestruturar suas atividades para que sejam mais digitais e, ao mesmo tempo, seguras. Desse modo, é possível inovar sem deixar de estar em conformidade com legislações importantes, como a GDPR e a regulamentação LGPD que entrará em vigor em 2020.

Sendo assim, a governança de TI garante às empresas financeiras maior tranquilidade e controle sob sua Transformação Digital, permitindo que elas invistam em tecnologias estratégicas para otimizar seus negócios.

Por meio de processos bem definidos de governança de TI, o setor financeiro podem contar com diversas vantagens, tais como:

Maior confiabilidade dos clientes: ao contar com processos seguros e transparentes, a organização consegue se manter na frente dos concorrentes. É possível mostrar ser uma empresa do futuro aos clientes sem colocar os dados de terceiros em risco.

Aumento do nível de inovação: ao implementar a governança, as empresas financeiras conseguem inserir ferramentas tecnológicas em todos os seus ambientes, melhorando a performance de todos os departamentos de forma ordenada e segura. É possível contar com soluções de análise de dados e de Cloud Computing para garantir o sucesso dos negócios.

Alinhamento entre TI e compliance: é possível integrar a área de gestão tecnológica com o setor de compliance, garantindo que ambos trabalhem juntos. Isso garante que os processos de compliance sejam mais abrangentes, melhorando a imagem da marca diante do mercado.

Redução dos riscos de segurança: as empresas do setor financeiro costumam estar no topo da lista de alvos de cibercriminosos, pois elas lidam com dados importantes de terceiros. Por meio da governança de TI, a corporação consegue ter um nível mais elevado de confiabilidade para a sua infraestrutura, definindo rotinas automáticas de monitoramento e proteção de dados.

Como você pôde perceber, a governança de TI é indispensável para as empresas do setor financeiro. Por meio de um processo bem estruturado, a empresa consegue garantir o cumprimento de todas as políticas de segurança sem abrir mão de sua inovação tecnológica. Portanto, invista hoje mesmo nesse processo e garanta um negócio eficiente, inovador e seguro.

Posts relacionados

6 ações para acelerar a adequação à LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados está próxima de entrar em vigor e aquelas organizações que não estiverem preparadas poderão sofrer penalidades gravíssimas.

BYOD e Data Center corporativo: qual a relação e como garantir a segurança dos dados?

Essa prática já é utilizada pela maioria das empresas. No entanto, muitas pessoas ainda possuem dúvidas sobre como ela impacta na proteção dos dados corporativos.

Shadow IT: quais os riscos para as empresas?

Entenda como essa prática silenciosa pode abrir brechas para ciberameaças e prejudicar os negócios de seus clientes.

Escreva seu comentário