<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Baixar E-book
  • Westcon-Comstor lança o BlueSky Solutions Marketplace
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora
  • Baixar E-book
  • Acesse agora
  • Partner Portal
  • Baixar agora
  • Baixar agora

Qual a relação entre Inteligência Artificial e cibersegurança?

Publicado em 29/ago/2019 5:00:00

Entenda como essa integração pode trazer benefícios para as empresas e, ao mesmo tempo, exigir alguns cuidados.

 

Qual a relação entre Inteligência Artificial e cibersegurança?

 

O número de dispositivos móveis conectados à internet continua crescendo aceleradamente. Junto a isso, também aumentam os riscos de ciberataques com o intuito de roubar informações de empresas e de pessoas físicas.

Devido a isso, as estratégias de segurança precisam passar por transformações. É crucial que as organizações modernizem suas políticas de proteção e ferramentas utilizadas para que os dispositivos sejam capazes de conversar entre si.

Dessa forma, será possível reconhecer mudanças no ambiente de rede e os próprios aparelhos conseguirão antecipar os novos riscos e até mesmo aplicar novas políticas automaticamente.

Mas como fazer isso? Uma tecnologia emergente vem se tornando primordial para resolver essa questão, a Inteligência Artificial. Ela e o Machine Learning podem ser utilizados como verdadeiros aliados estratégicos na cibersegurança.

Você já conhece os benefícios dessa relação? Continue a leitura deste post e descubra como a Inteligência Artificial pode ajudar na cibersegurança das empresas.


Como funciona a relação entre AI e cibersegurança?

A Inteligência Artificial é uma tecnologia que simula a capacidade humana de analisar e interpretar dados para solucionar problemas. Por meio dela, é possível realizar grandes análises sem qualquer intervenção do homem.

Ao integrá-la aos sistemas de segurança, é possível automatizar os processos de verificação de ataques, podendo torná-los mais seguro ao reduzir a carga de trabalho dos especialistas de TI e aumentar a eficiência da identificação de ameaças.

 

Baixar e-book grátis

Por meio da AI, o que era feito manualmente, como reunir e correlacionar dados, passa a ser feito exclusivamente por máquinas. A eficiência dos robôs são superiores a humana, podendo analisar uma quantidade muito maior de informações vindas de diversas fontes.

Os algoritmos utilizados pela AI podem corrigir as vulnerabilidades encontradas e identificar automaticamente novos riscos que até então eram desconhecidos pelas empresas.

Eles são capazes de identificar tanto ameaças físicas quanto lógicas e, assim, podem reconfigurar os dispositivos para se defenderem e corrigirem as vulnerabilidades antes que elas sejam disseminadas pela rede.


A Inteligência Artificial pode ser uma ameaça para a cibersegurança?

A AI pode trazer muitos benefícios para as estratégias de proteção corporativas. Contudo, é crucial contar com a ajuda de especialistas no assunto, pois os riscos do uso incorreto dessa tendência pode trazer prejuízos para as empresas.

Assim como pode otimizar a proteção, a Inteligência Artificial também pode ser utilizada por cibercriminosos para executar ataques mais sofisticados e difíceis de identificar.

Por meio de seu uso malicioso, os hackers podem inserir dados falsos para contaminar os algoritmos de AI e, assim, gerar resultados incorretos, prejudicando a tomada de decisões das empresas e até mesmo levando as máquinas a transferir recursos para os criminosos.

Além disso, pessoas mal intencionadas podem manipular robôs para adaptarem o estilo de escrita em um e-mail ou tom de voz em mensagens instantâneas de uma pessoa conhecida para atacar um alvo e facilitar a entrada em seus sistemas.

Algumas ferramentas que utilizam o aprendizado de máquina podem identificar a série de letras irregulares por meio de reconhecimento óptico e resolver caracteres utilizados na verificação de identidade.

Além disso, há outras soluções AI utilizadas para o cibercrime que são capazes de realizar testes automáticos de nomes de usuários e senhas em diversos sites, podendo facilmente enganar navegadores para que as tentativas de login sejam consideradas verídicas. Isso permite que eles acessem e controlem milhares de contas de usuários.

Apesar disso, a Inteligência Artificial tem muito a oferecer

Assim como os cibercriminosos podem utilizar a AI para construir ameaças autônomas e inteligentes, as empresas também podem utilizá-la para aprimorar sua postura de segurança.

Os riscos são muitos, mas não podemos eliminar o uso dessa tecnologia. É possível gerenciá-los, encontrando um equilíbrio para eliminá-los. A Inteligência Artificial é a chave para isso, ela permite a mitigação de ataques cibernéticos complexos, garantindo a segurança das informações corporativas.

Nesse cenário, as empresas precisam estar prontas para competir pelo melhor uso dessa tecnologia. Para isso, é fundamental investir em novas condições técnicas e conhecimento específicos para implementar as melhores soluções de proteção.

Ainda está com receio de adotar a Inteligência Artificial em seus sistemas de proteção? É importante ressaltar que qualquer tecnologia pode ser utilizada para fins maliciosos. Por isso, nenhuma tendência deve ser ignorada. Essa relação apenas ressalta a importância da utilização de ferramentas robustas de segurança e da criação de regulamentos que promovam o uso responsável da tecnologia.

 

Categorias: Inteligência Artificial