<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis

Receita global de Internet das Coisas deve atingir US$3 trilhões em 2025

Publicado em 11/out/2016 5:00:00

Além da receita, a IoT oferece um potencial impacto econômico de US$4 a 11 trilhões por ano em 2025.

Receita global de Internet das Coisas deve atingir US$3 trilhões em 2025

As estimativas atuais do impacto comercial da Internet das Coisas nas oportunidades de mercado já estão sendo avaliadas em bilhões e trilhões de dólares, segundo um guia anual publicado pela Machina Research sobre o crescimento do mercado global de IoT. Recentemente a pesquisa adicionou mais dados e insights às projeções do futuro da tendência.  

 

Tudo indica que a China e os EUA vão competir pela liderança do mercado global em 2025. A China provavelmente representará 21% de todas as conexões globais de IoT e estará apenas 1% à frente do número de conexões IoT dos EUA, com proporções de crescimento semelhantes para conexões celulares.

 

No entanto, o mercado norte-americano vai ter liderança no que se refere à receita de IoT, com 22% da receita contra 19% da China. Além disso, a previsão é de que o terceiro maior mercado seja o Japão com 7% de todas as conexões, 7% das conexões celulares e 6% da receita global.

 

O total de oportunidades de receita com Internet das Coisas será de US$3 trilhões em 2025 - número bem maior do que os US$750 bilhões em 2015.

Desse valor de 3 trilhões, cerca de US$1.3 tri serão contabilizados pelas receitas derivadas diretamente de usuários finais na forma de receita de dispositivos, conectividade e aplicações. O restante vem de fontes relacionadas com fontes de IoT, tais como desenvolvimento de aplicações, integração de sistemas, hospedagem e dados.

 

Como a IoT está transformando o futebol

 

Os analistas da Machina previram que a Internet das Coisas vai gerar mais de 2 zettabytes de dados até 2025, a maior parte deles gerados pelos dispositivos eletrônicos de consumidores. Porém, isso representará menos de 1% do tráfego total de dados celulares global. Além disso, o tráfego de dados celulares provavelmente vai ser gerado por outdoors digitais, conectividade de carros e Circuito Fechado de Televisão (CCTV).

 

Outras descobertas importantes do estudo de mercado incluem:  

  1. • O número total de conexões IoT vai crescer de 6 bilhões em 2015 para 27 bilhões em 2025, uma taxa de crescimento anual composta de 16%.
    • Atualmente, 71% de todas as conexões IoT são feitas usando uma tecnologia de curto alcance (Wi-Fi, por exemplo). Em 2025, esse número terá crescido apenas 1%.
    • As conexões celulares vão crescer de 334 milhões (fim de 2015) para 2.2 bilhões em 2025, a maioria sendo LTE.
    • 45% dessas conexões celulares serão feitas no setor de carros conectados, incluindo conexões vindas de fábrica e dispositivos de reposição.
    • 11% das conexões em 2025 vão usar conexões Low Power Wide Area (LPWA), tais como Sigfox, LoRa e LTE-NB1. 

 

Potencial impacto econômico da IoT 

De acordo com uma análise feita pela consultoria Mckinsey sobre os potenciais benefícios para a economia global com mais de 150 casos de uso, desde dispositivos de monitoramento de sinais vitais até fabricantes de sensores para otimizar a manutenção de equipamentos e proteção de funcionários, a IoT tem um potencial impacto econômico de US$3.9 trilhões a US$11.1 trilhões por ano em 2025. Esse nível de valor - incluindo o excedente de consumidores - seria o equivalente a 11% da economia mundial.


E para atingir esse tipo de impacto, algumas condições são necessárias - notavelmente superar os obstáculos técnicos, organizacionais e regulatórios. Em particular, empresas que usam tecnologias IoT vão ter um papel importante no desenvolvimento dos sistemas e processos certos para maximizar seu valor.


Outras descobertas são:
A interoperabilidade entre os sistemas de IoT é crítica para o bom funcionamento da tecnologia. Do potencial valor econômico total que a IoT oferece, a interoperabilidade é necessária para 40% a 60% das configurações.


Atualmente, a maior parte dos dados da Internet das Coisas não são usados. Por exemplo, em uma plataforma de petróleo com 30.000 sensores, apenas 1% dos dados gerados por eles é examinado. Isso acontece porque essa informação é usada, na maioria, para detectar e controlar anomalias, não para otimização e predição que fornecem maior valor.


No fim das contas, para aproveitar ao máximo as oportunidades da Internet das Coisas, os especialistas acreditam que os fornecedores de tecnologia precisam entender a dinâmica-chave do mercado e seu ambiente competitivo e, a partir disso, desenvolver as melhores práticas para o fortalecimento do mercado.


Fontes:
http://blog.geoactivegroup.com/2016/08/total-global-iot-revenue-to-reach-3.html
http://www.mckinsey.com/business-functions/business-technology/our-insights/the-internet-of-things-the-value-of-digitizing-the-physical-world 

Categorias: Internet of Everything, Internet das Coisas