<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=633097343493783&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
canal-comstor-logo
O blog dos negócios de TI.
Comstor Americas
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis
  • Partner Portal
  • 7 benefícios da videoconferência: colaboração e comunicação a favor de bons negócios
  • 14 dicas de marketing para revendas de TI
  • Baixar agora
  • Baixar E-book grátis

Transformando o Data Center corporativo com ACI

Publicado em 10/out/2016 5:00:00

Veja como esse modelo modifica o espaço de armazenamento de dados das empresas.

Transformando o Data Center corporativo com ACI 

 

Na rápida e dinâmica economia global de hoje, a agilidade nos negócios não é uma opção, é uma necessidade. Com a tecnologia se tornando uma parte essencial da maioria das estratégias de negócios, a agilidade está intimamente ligada com a infraestrutura do Data Center e com a habilidade da equipe de TI de implementar novas aplicações e serviços rapidamente e com bom custo-benefício.

No entanto, os Data Centers atuais não possuem uma integração entre aplicações e infraestrutura para oferecer a rápida implementação de aplicativos. A TI precisa se apoiar em processos de configuração manuais e complexos entre diversos times de áreas diferentes, como, por exemplo, Segurança Digital, Cloud e Redes, cada uma com suas políticas e especificações.

Isso causa um transtorno, pois os profissionais estão dispendendo mais tempo lidando com configurações e especificações de área ao invés de trabalhar com o que realmente importa: as aplicações. Existem soluções que oferecem camadas de softwares na tentativa de simplificar a implantação de aplicativos, mas elas acabam introduzindo complexidades adicionais com relação a gerenciamento, escala, visibilidade e performance.

 

Arquitetura com novo modelo operacional

Dentro desse cenário de uso de novas aplicações dentro do Data Center, uma arquitetura com um modelo operacional novo é necessária. Um modelo que tenha como foco as aplicações, em que as políticas de segurança garantam a automatização e unificação da infraestrutura física e virtual, com visibilidade em tempo real, juntamente com uma performance e escalabilidade excepcionais.

A ACI - infraestrutura centrada em aplicativos - entrega exatamente isso. Ela transforma o Data Center e como as aplicações são implementadas ao modificar o foco para a aplicação, o que reduz drasticamente a complexidade do Data Center através da unificação da infraestrutura física e virtual em uma rede, e acelera consideravelmente o ciclo de vida de implementação da aplicação.

Essa solução consegue fazer isso através do fornecimento de um quadro comum de gestão, operação e política de segurança entre todas as equipes de TI, possibilitando um provisionamento de infraestrutura automático baseado em perfis de políticas de aplicação, a segurança multialocada com uma auditoria centralizada e a alocação de carga de trabalho flexível, além da mobilidade dentro e fora do Data Center. Outros pontos importantes são o fato da ACI possuir uma abordagem de sistema para fornecer uma visão integrada da qualidade das aplicações e APIs abertas para garantir a integração com sistemas pré-existentes, o que permite criar um ecossistema variado de parceiros.

 

New Call-to-action

 

Como a solução funciona?

No modelo ACI, a infraestrutura de rede se torna um espaço flexível e programável de recursos sem monitoramento, pronto para ser provisionado para novas aplicações e políticas de segurança. Com isso em mente, o processo começa a utilizar o Controlador de Infraestrutura de Política para Aplicação - ou APIC - um componente-chave da arquitetura do modelo ACI, que fornece um ponto de contato único para todas as tarefas operacionais, de configurações e de gestão.

Ele também oferece um framework operacional compartilhado, o que permite unificar o trabalho dos administradores e das equipes de aplicações, de redes, de Cloud e de segurança digital, através da utilização de um conjunto geral de ferramentas para definir políticas de configuração das aplicações, por meio de uma rede com o perfil de cada aplicação.

Essa rede de perfil de cada aplicação define uma representação lógica de todos os requisitos de infraestrutura de aplicação, a conectividade e as políticas que determinam suas interdependências, tais como informações do cliente que está alocando serviços no Data Center, serviços de rede e políticas de segurança. Esse mesmo modelo, em um futuro próximo, vai se estender também para armazenamento e computação.

Então, quando a aplicação está pronta para ser implementada, o APIC usa a rede de perfil de aplicação para provisionar automaticamente recursos e serviços de infraestrutura requisitados, o que simplifica e reduz significativamente a configuração da infraestrutura e o tempo de implantação da aplicação, de dias para apenas poucos minutos.

E para fornecer uma integração rápida e fácil com ferramentas de automação e orquestração, o modelo ACI oferece um conjunto variado de APIs de código aberto, o que possibilita o desenvolvimento de comunidades open source. Além disso, essas tecnologias de código aberto estendem o framework do ACI para aplicações como OpenStack e Open DayLight.

Para garantir a segurança, o ACI separa as políticas de proteção da rede de perfis, o que oferece um isolamento completo da rede para cada perfil, inclusive através de APIs abertas, que suportam a importação e exportação a partir de mecanismos de políticas de segurança. Com um quadro de políticas programável, o ACI suporta automação encadeada de serviços e uma auditoria centralizada.

 

Trabalhando para atender empresas e provedores de Nuvem

Com o objetivo de atender tanto organizações como provedores de Nuvem, o modelo ACI foi criado para atender desde implementações em Data Centers de pequenas empresas até provedores de larga escala de Cloud com uma carga de trabalho móvel entre Data Centers.

Para fazer o monitoramento e os testes, o APIC coleta informações de telemetria extensiva e em tempo real, tanto da infraestrutura física quanto da virtual. Então, o componente usa essas informações em tempo real para monitorar a qualidade da aplicação através de um sistema de pontuação de qualidade, o que ajuda a garantir a excelência. Por exemplo, se um link congestionado impacta a pontuação de qualidade da aplicação, uma política pré-definida pode automática e facilmente mover a aplicação para um outro rack ou Data Center evitando o congestionamento e restaurando o serviço e, ao mesmo tempo, garantindo e reforçando as políticas de segurança também pré-definidas.

 

Entre as principais características da ACI, estão:

  1. • Automação simplificada por meio de um modelo de políticas orientado por aplicativos.
    • Visibilidade centralizada com monitoramento de integridade de aplicativos em tempo real.
    • Flexibilidade de software aberto para integração entre equipes de DevOps e o ecossistema de parceiros.
    • Desempenho dimensionável e capacidade de multilocatário por hardware.

Não importa se você é um provedor de serviços ou uma empresa, o modelo ACI transforma o seu Data Center ou a sua implantação de Cloud em uma infraestrutura centrada em aplicação altamente escalável, ágil e automatizada. Ele fornece um modelo transformador e operacional para acelerar radicalmente a implantação de aplicações redefinindo o poder da TI, à medida que se torna mais eficiente com relação às necessidades de negócios em constante mudança.

Fonte:
http://www.cisco.com/c/pt_br/solutions/data-center-virtualization/application-centric-infrastructure/index.html

Categorias: Data Center, Infraestrutura de TI, Computação em Nuvem